A devoção a Santa Eufémia leva milhares de pessoas a Alvarelhos todos os anos. Os dias grandes da romaria acontecem no próximo fim-de-semana.

Não é possível precisar a data em que a romaria de Santa Eufémia começou mas, ano após ano, milhares de pessoas rumam ao santuário, em Alvarelhos, para cumprir as promessas feitas à santa. Este é o único santuário do concelho e pode ser visitado todos os dias. A Comissão de Culto do Santuário de Santa Eufémia abre as portas do espaço entre as 9 e as 12 horas e das 14 até às 18 horas. No Inverno, fecham-no às 17 horas.

No entanto, é no mês de Setembro que o Monte de Santa Eufémia ganha mais vida e recebe a visita de muitos peregrinos, que chegam de todo o país. As comemorações duram cerca de um mês, mas o dia mais importante é o terceiro domingo de Setembro, com a celebração de três missas, às 7, 9 e 11 horas, sendo que a última é uma missa campal. No domingo, é, ainda, possível assistir à encenação das rusgas de outrora. Em tempos idos, os peregrinos chegavam em grupos, e percorriam a pé vários quilómetros. Famílias inteiras rumavam a Alvarelhos com o farnel para participarem nas celebrações e passarem um dia diferente.

Bernardo Magalhães é o tesoureiro da Comissão de Culto de Santa Eufémia e reconhece que “esta é uma das romarias maiores do concelho”. Entre figuras de cera e imagens da santa, Bernardo Magalhães é peremptório no momento de explicar a presença de milhares de pessoas nas festas: “A fé é o que os traz ao santuário, pois Santa Eufémia é advogada de muitas coisas e as pessoas vêm cá cumprir as promessas”. A verdade é que a santa tem uma elevada importância junto dos fiéis: Santa Eufémia é invocada em muitos momentos de dor, sobretudo os que são relacionados com doenças do coração, pulmões, estômago, fígado e rins e as mulheres pedem a ajuda da santa para partos perigosos e doenças femininas.

Organizar a festa requer “muita responsabilidade”. Bernardo Magalhães já faz parte da Comissão há quatro anos e contou ao NT que o grupo começa a trabalhar em Abril para garantir que tudo esteja pronto a tempo para as festas, que se iniciam no princípio de Setembro.

Entre a venda de artigos religiosos e de cera, o aluguer do espaço para os comerciantes e as ofertas “o santuário mantém-se a si mesmo”, o que inclui a organização das festas.

Com o temporal do início deste ano, muitas árvores que existiam no monte caíram e danificaram parte do escadório que dá acesso à capela. A Comissão de Culto requalificou a escadaria e recuperou o espaço, que ficou mais aprazível. Apesar de já existirem vários parques de merendas, Bernardo Magalhães adiantou que pretendem criar mais alguns locais que permitam às pessoas passar “um dia agradável” no Monte de Santa Eufémia.