A comunidade educativa da Escola Básica de Portela, em S. Romão do Coronado, organizou uma exposição alusiva à Páscoa, utilizando materiais recicláveis.

 Algodão, papel de alumínio, cartão, garrafas, cartolina e papel. Estes foram alguns dos materiais utilizados pelos alunos da Escola Básica de Portela, em S. Romão do Coronado, para criarem peças alusivas à Páscoa.

O aluno Diogo Fernandes, do 4º ano, utilizou “uma garrafa” para dar corpo a um coelho, tapando-a com “cartolina”. Com “um lápis” fez “a boca e o nariz” e para fazer “os olhos” teve a ajuda de uma forma de queques. Já para as orelhas utilizou cartolina. Para este trabalho contou a “ajuda dos pais”, mas, no entanto, garante que “não foi um trabalho difícil”. Quanto aos trabalhos dos seus colegas, Diogo Fernandes foi perentório: “Estão bonitos e muito criativos”.

Já a aluna Maria João Silva, do 3º ano, contou com a “ajuda da irmã” para participar nesta exposição. Com “bolas de papel” fez uma imitação dos ovos, que foram cobertos com papel colorido e presos com uma fita. Já com metade de um garrafão fez uma cesta e uma asa, onde colocou “palha e os ovos”.

Gonçalo Costa, do 4º ano, não participou com nenhuma peça, mas se tivesse seria com “um coelho”, porque “gosta muito”. Quanto aos trabalhos dos seus colegas, o aluno afirmou que estavam “muito bem feitos” e “bonitos”.

Pedro Vinhais, coordenador da escola, contou que devido ao “enorme sucesso” que a exposição de presépios de Natal teve, decidiu “continuar a envolver os pais na escola”, demonstrando “a qualidade dos trabalhos com materiais recicláveis”.

O coordenador afirmou que o “objetivo mais importante” é “trazer os pais” à escola e “abri-la à comunidade”. “O feedback tem sido ótimo, vemos pais super empolgados nas atividades e os nossos alunos a motivar os pais para a realização desta atividade. Tem sido fantástico”, denotou.

Como o balanço tem sido “muito positivo”, a escola já está a “estudar uma terceira exposição”, que está prevista decorrer no “final das atividades letivas do 3º período”.

“Cerca de 80 trabalhos” vão estar expostos na escola até ao dia 3 de abril e depois serão “devolvidos aos alunos”.