De forma a continuar com uma tradição de 23 anos, os ex-combatentes no Ultramar reuniram-se no sábado, dia 14 de julho, para um almoço convívio.
A pensar nos ex-combatentes de rendição individual, que não tinham acesso aos convívios das companhias, Fernando Azevedo, já falecido e mais conhecido por chefe, propôs a Abel Ferreira e Américo Azevedo a organização de um convívio.
O primeiro decorreu em 1989 e que, até aos dias de hoje, temse mantido. Foi no seguimento desta tradição que, no sábado, realizouse o 23º convívio, que se iniciou com uma pequena homenagem ao chefe Fernando Azevedo, tendo sido entregue um ramo de flores na sua campa, seguindo-se de um almoço convívio, que contou com a participação de 18 pessoas. Abel Ferreira e Américo Azevedo recordaram o início desta tradição, que chegou a contar com a participação de cerca de 200 pessoas. “Ao longo dos anos foi esmorecendo um pouco e agora somos praticamente nós que nos vamos mantendo fiéis. Sendo que, nestes últimos anos, apenas cerca de 25 pessoas participam neste convívio”, contaram, frisando que o “grande mentor” destes encontros foi o chefe, a quem prometeram continuar com estes eventos enquanto tivessem “vida e saúde”.

Os responsáveis já estão a pensar na festa de comemoração dos 25 anos destes encontros, daqui a dois anos, onde esperam contar com o apoio da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado e da Câmara
Municipal da Trofa, para o ajudarem a fazer “qualquer coisa de mais grandioso”.

Ex-combatentes querem monumento de homenagem

No mês de maio, três elementos do grupo de ex-combatentes entregaram na Câmara Municipal da Trofa um abaixo-assinado com uma petição, onde apelam que seja feita uma homenagem a todos os soldados da Trofa, que “honraram a Bandeira Portuguesa no Ultramar”. O grupo foi recebido por Joana Lima, presidente da autarquia, que “se mostrou recetiva quanto a esta homenagem”.

A petição contou com cerca de 175 assinaturas, uma vez que os responsáveis não tiveram “hipótese” de calcorrear o concelho da Trofa. Neste momento, o grupo aguarda que a petição seja bem aceite pela autarquia e Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, para que possa organizar essa homenagem. Os elementos apenas pretendem “um monumento que perpetue” a memória dos ex-combatentes.

{fcomment}