Trofense conseguiu um ponto no nulo com o Braga

O Trofense cedeu um empate em casa frente ao Sporting de Braga, com Valdomiro a ser protagonista do lance do jogo. Desta vez o central não é notícia por dar três pontos à equipa da Trofa, mas por falhar uma grande penalidade aos 67 minutos e que podia ter ditado rumo diferente à partida.

Começou melhor o Trofense, com um remate ao poste de Pinheiro, aos quatro minutos, e que fazia prever um jogo difícil para os homens de Jorge Jesus.

A resposta dos arsenalistas surgiu pelos pés de César Peixoto, que cabeceou para defesa fácil de Paulo Lopes.

O Trofense estava bem na partida e Pinheiro era um dos obreiros das acções ofensivas da turma trofense. O médio voltou a estarv em destaque com um remate forte, mas que saiu ao lado da baliza de Eduardo.

Na segunda parte, o Trofense podia ter chegado ao golo, mas na marcação de uma grande penalidade, Valdomiro permitiu a defesa de Eduardo, com um remate denunciado.

Depois do lance falhado o Braga partiu para a conquista dos três pontos e quase conseguia, no último lance de perigo do jogo, com um remate de Paulo César de saiu um pouco ao lado.

Com o empate o Trofense desceu ao penúltimo lugar por troca com o Rio Ave.

Os treinadores:

 Jorge Jesus sublinhou no final do jogo na Trofa que os problemas físicos causados pelo jogo da Taça UEFA com o Heerenveen causaram mossa na equipa: “Houve três jogadores fundamentais que não renderam o que podem. Não podia mudar todos, mudei apenas um [Luís Aguiar]”. “O empate acaba por ser, nestas circunstância, o mal menor. Este foi o oitavo jogo do campeonato em que a equipa não perdeu. Somámos um ponto e voltámos a não sofrer golos. No entanto, reconheço que hoje alguma falta de criatividade na zona de finalização, apesar dos três jogadores que lá pusemos. Podíamos ter marcado, mas o Trofense também, naquela grande penalidade. Agora vamos descansar para defrontarmos o Rio Ave nas melhores condições”, concluiu o técnico bracarense.

{mp3remote width=”499″ height=”414″ autostart=”false”}http://www.onoticiasdatrofa.pt/audio/jesus(braga).mp3{/mp3remote}

O treinador do Trofense, Tulipa, não estava totalmente satisfeito com o empate diante do Braga. “Podíamos ter ganho este jogo e contávamos fazê-lo”, disse. “Na primeira parte o Braga dominou, mas na segunda, principalmente depois das entradas do Hugo leal e do David Caiado, criámos oportunidades suficientes para vencer. Falhámos um penálti. Enfim, mas os nossos adversários já começam a respeitar-nos, o que é um incentivo para o nosso trabalho. A equipa está melhor, mais confiante e mais cómoda”, juntou.

{mp3remote}http://www.onoticiasdatrofa.pt/audio/tulipa(trofense-braga).mp3{/mp3remote}

Ficha do Jogo:

Jogo no estádio do CD Trofense, na Trofa.

    Trofense – Sporting de Braga, 0-0.

    
    Equipas:

    – Trofense: Paulo Lopes, Paulinho, Valdomiro, Miguel Ângelo, Tiago Pinto, Milton do Ó, Delfim (Hugo Leal, 64), Mércio, Pinheiro (David Caiado, 61), Lipatin (Edú Souza, 84) e Hélder Barbosa.

    (Suplentes: Vítor, Areias, Edu, Hugo Leal, Edú Souza, Zamorano e David Caiado).

    – Sporting de Braga: Eduardo, João Pereira, Moisés, Frechaut, Evaldo, Vandinho, Mossoró (Paulo César, 65), César Peixoto, Luís Aguiar (Alan, 46), Renteria e Meyong (Linz, 77).

    (Suplentes: Mário Felgueiras, Paulo César, Jorginho, Madrid, Linz, Alan e André Leone).

   

    Árbitro: Carlos Xistra (Castelo Branco).

    Acção disciplinar: cartão amarelo a Miltón do Ó (16), Moisés (23), Mércio (56), Vandinho (66), Paulo César (71) e Hélder Barbosa (79).

    Assistência:  5.020 espectadores.