Antiga estação de comboios da Trofa foi emparedada e não tardou a ser “inaugurada” com graffitis.

 A antiga estação da Trofa está definitivamente encerrada. Entretanto, não tardou para que as paredes do edifício fossem “inauguradas” por graffiters.

Pouco tempo depois de ser desactivada em Agosto de 2010, os carris foram retirados, mas a estação continuou a ser utilizada, porém, para refúgio dos toxicodependentes. A zona tornou-se num aglomerado de lixo e vidros partidos, que desagradou às centenas de pessoas que por lá passam, diariamente.

O estado degradado da estação despoletou vários alertas por parte de populares e até o PCP “levantou a voz” chamando à atenção através de uma visita do deputado Honório Novo, que alertou para o perigo e classificou aquele local como “um foco de insegurança para as pessoas que transitam na zona e para as crianças da EB 2/3 (Professor Napoleão Sousa Marques) que está situada nas proximidades”.

O deputado considerou que esta era “uma situação que devia fazer corar de vergonha os responsáveis da Refer”.

Pouco tempo depois, Honório Novo enviou um requerimento ao Governo, no qual questionava o futuro da antiga estação de comboios da Trofa.

Contactada pelo NT e pela TrofaTv, a Refer afirmou que a empresa “está ciente dos problemas de vandalismo que afectam a infra-estrutura” e que o emparedamento do edifício seria feito no mês de Fevereiro.

No dia 7 deste mês, já lá se encontrava a empresa de construção civil para tapar os acessos ao interior do edifício e proceder à limpeza daquele espaço.