jose moreira da silva 

No artigo de opinião que escrevi a semana passada com o título “A Câmara da Trofa vai mudar”, foi premonitório, pois veio mesmo a acontecer: Bernardino Vasconcelos e o PPD/PSD perderam a Câmara Municipal da Trofa. Que hecatombe!

É verdade que hoje em dia não se ganha eleições, perde-se eleições. Foi o que aconteceu na Trofa e um dos grandes perdedores, foi, sem margem para dúvidas, Bernardino Vasconcelos que num universo de mais eleitores inscritos nos cadernos eleitorais e de mais votantes reais (votaram mais de mil novos eleitores), conseguiu perder perto de meio milhar de votos em relação às anteriores eleições autárquicas de 2005. Perdeu votos em quase todas as Freguesias.

Foi uma derrota significativa do autismo político que impregnou Bernardino Vasconcelos e que não quis ver a realidade. Esse autismo político, levou-o até à retaliação política, com que pautou as relações com algumas das Freguesias. O Povo não esqueceu essa retaliação e respondeu nas urnas com o voto de protesto. E que grande voto de protesto!

Nestas eleições autárquicas, o CDS-PP da Trofa teve todas as condições para obter um resultado histórico. Teve o Presidente do Partido, Paulo Portas, a puxar bem para cima; não teve pessoas dentro do partido a remar para trás; houve material de propaganda, em quantidade suficiente; teve a imprensa local muito favorável; existiu a erosão do poder social-democrata na Câmara, que se confirmou com a derrota eleitoral. Não podia haver melhor oportunidade para a obtenção de um excelente resultado ou seja, a eleição de um Vereador; mas não aconteceu!

Paulo Serra foi outro dos grandes perdedores. O resultado eleitoral que conseguiu foi só o pior de sempre. Em quinze dias conseguiu desbaratar o capital político que Paulo Portas tinha deixado nas eleições legislativas e perder quase metade dos votos. Foi perder muito em tão pouco tempo! Em relação às eleições anteriores, perdeu votos em quase todas as Freguesias do Concelho. Foi mau demais para ser verdade!

O PS e Joana Lima estão de parabéns. É verdade que conquistaram a Câmara Municipal da Trofa mas têm um problema para gerir: não têm a maioria absoluta na Assembleia Municipal. Para conseguirem passar os documentos importantes, orçamento, contas, etc., terão de ter o voto favorável do único elemento eleito do CDS-PP na Assembleia Municipal e assim empatará. Para desempatar falta mais um voto que poderá ser conquistado por um elemento eleito por inerência (Presidente de Junta). É bom lembrar que a Freguesia do Muro continua a ser do CDS-PP.

Joana Lima vai encontrar uma Câmara Municipal “bem gorda” a precisar de fazer um regime de dieta rigorosa. Que não lhe falte as forças! Vai encontrar também uma proposta de PDM, em fase de finalização, bem minada e artilhada. Que não lhe falte a vontade para fazer deste documento um instrumento ao serviço do desenvolvimento do Concelho!

Para bem da Trofa, as maiores felicidades a Joana Lima e que tenha a arte e o engenho de colocar a Trofa na senda do Progresso!

José Maria Moreira da Silva

moreira.da.silva@sapo.pt