quant
Fique ligado

Edição 697

Entrevista à presidente da Associação de Futebol Popular: “Ponho as mãos no fogo de que nada é feito com má intenção”

Publicado

em

A época da Associação de Futebol Popular da Trofa (AFPT) não foi imaculada e Madalena Azevedo não passa uma borracha nas situações menos positivas, que acabaram por marcar os campeonatos concelhios. Em entrevista de balanço de temporada, a presidente da AFPT considera que muitos dos problemas surgiram, porque as associações “não estavam habituadas” ao “cumprimento de regras” e a “algum tipo de sanções”.

NT: Que balanço faz desta época desportiva?
Madalena Azevedo (MA):
À exceção dos pequenos problemas que foram surgindo durante a época, iniciamos de forma muito positiva, com dez equipas de seniores masculinos, cinco de seniores femininos e cinco de veteranos masculinos. Nos seniores, temos uma equipa masculina de Rebordões, que nos procurou, uma vez que não tinha competição em Santo Tirso, e uma feminina da Maia, o Inter de Milheirós, que fui eu que procurei, porque só tínhamos quatro inscritas do concelho. Posso adiantar que, na próxima época, teremos mais uma equipa sénior masculina de fora e mais equipas femininas a quererem vir também. Desta vez, não fui eu que procurei, elas vieram ao nosso encontro. Ou seja, apesar das críticas de que somos alvo internamente, fora do concelho somos muito bem vistos pelas associações.

NT: Qual serão as equipas de fora do concelho que vão integrar os campeonatos?
MA:
A equipa masculina é de Vila do Conde que, perante a ausência de competição no próprio concelho, teve a indicação da Federação Portuguesa de Futebol para nos procurar. As equipas femininas também serão da Maia.

NT: E da Trofa, há perspetivas para o surgimento de mais equipas ou pelo contrário?
MA:
Inicialmente, foi-me dito que era para diminuir, mas entretanto, essas mesmas associações já me deram a entender que iriam continuar. No entanto, poderá haver troca de equipa por outra, mas ainda é cedo para traçar cenários.

NT: Ainda sobre a época que terminou, não podemos passar ao lado de alguns problemas que surgiram.
MA:
Penso que a maior parte dos problemas surgiu, porque….

LEIA A ENTREVISTA COMPLETA NA EDIÇÃO 697 DO JORNAL O NOTÍCIAS DA TROFA, JÁ NAS BANCAS.

Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 697

Crosstars com campeões nacionais de kickboxing

Publicado

em

Por

Vários atletas da Trofa destacaram-se no Campeonato Nacional de Kickboxing. Dos 13 representantes do projeto Cross Stars, Tânia Veloso, João Nunes e João Leite sagraram-se campeões nacionais.

Tânia Veloso, João Nunes e João Leite são os mais recentes campeões do projeto Cross Stars, da delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa e da Escola de Kickboxing LifeCombat. Os três lutadores conseguiram subir ao lugar mais alto do pódio, no Campeonato Nacional de Kickboxing, que decorreu a 29 e 30 de junho, na Figueira da Foz.

Na disciplina de points fighting, a sénior Tânia Veloso venceu na categoria -60kg, enquanto João Nunes triunfou no escalão de iniciados -47kg. João Leite, juvenil – 47kg, venceu na disciplina de light contact.

Houve ainda quatro vice-campeões, em points fighting, a representar o “consórcio” Cruz Vermelha/LifeCombat: as iniciadas Ana Meneses (-32kg) e Catarina Lucas (-37kg), o iniciado Max Andriyuk (-47kg) e o veterano Mário Barbosa (-74kg).

Na mesma disciplina, os juvenis José Morais (+69kg) e Mário Costa (+69kg) obtiveram o “bronze”. O iniciado Duarte Carvalho (-32kg) foi 3.º classificado em light contact.

Além destes medalhados, foram também coroados vencedores sem adversário a juvenil Ana Rita Lucas (light contact -37kg), o cadete Carlos Nunes (light contact -33kg) e o júnior Artur Karlov (full contact -75kg).

Continuar a ler...

Edição 697

Trofenses em destaque no Nacional de Estrada

Publicado

em

Por

Os trofenses Fábio Costa e Beatriz Martins subiram ao pódio no Campeonato Nacional de Estrada, que decorreu em Melgaço, a 29 de junho.

“Este foi um dia que certamente tão cedo não esquecerei, não só pelo resultado, mas pela forma como foi obtido”. As palavras são de Fábio Costa, ciclista de Covelas, que se sagrou vice-campeão da prova de fundo do nacional de estrada, no escalão de sub-23, a 29 de junho, em Melgaço.

O corredor, que representa a UD Oliveirense-InOutBuild, foi um dos que assumiu a fuga aos dez quilómetros de prova, levando consigo seis adversários, conseguindo dar réplica ao ataque de João Almeida na penúltima passagem pela meta. A 300 metros do fim da corrida, o ciclista trofense acabou por ser superado pelo adversário, da equipa Hagens Berman Axeon, conseguindo um honroso 2.º lugar, a 11 segundos do vencedor.

Na mesma corrida, Damien Marques, da ACDC Trofa, ficou-se pelo 29.º lugar, logo seguido do colega de equipa Juliano Silva. Também da ACDC Trofa, Francisco Moreira classificou-se no 39.º posto e Carlos Rodrigues terminou em 41.º lugar.

Por sua vez, Beatriz Martins alcançou o 3.º lugar na prova júnior feminina. A corredora do Bairrada Cycling Team seguia em 2.º lugar, quando, na parte final da corrida, deparou-se com uma avaria mecânica, que a obrigou a mudar de bicicleta. Foi ultrapassada, mas conseguiu assegurar o pódio, terminando no 3.º lugar, a 11 minutos e 22 segundos da vencedora da prova de 66,1 quilómetros, Daniela Campos (5Quinas/Município de Albufeira/CDASJ). O 2.º lugar foi arrecadado por Rafaela Ramalho (Maiatos), com mais dez minutos.

“Foi uma corrida dura, no percurso de sobe e desce tive boas sensações, mas sofri uma avaria mecânica na parte final da corrida o que me impossibilitou de alcançar um melhor resultado. Mesmo assim, estou contente com este 3.° lugar, que demonstra todo o trabalho que tenho vindo a desenvolver”, referiu a corredora trofense.

Continuar a ler...
EuroRegião Talks

Inscrições EuroRegião Talks

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também