“Não foi fácil, num fim de semana, mudar completamente as dinâmicas das escolas”. O desabafo é de Paulino Macedo, diretor do Agrupamento de Escolas da Trofa, quando questionado pelo NT sobre como se adaptou às mudanças decorrentes do encerramento dos estabelecimentos escolares e adoção do ensino à distância, quando já se fazia a contagem decrescente para o fim do 2.º período, cumprindo a ordem do Governo, que assim tentou conter a propagação do novo coronavírus.

Os recursos e ferramentas que, antes eram utilizados “sem carácter obrigatório” e, nalgumas situações, ainda “a título experimental”, passaram a assumir-se (…)

Este texto só pode ser lido integralmente na edição impressa do jornal ou através da edição disponível para assinaturas online. Mais informações aqui