O Ginásio da Associação da Juventude Recreativa do Muro, foi o local escolhido para a realização do terceiro Estágio Nacional de praticantes de Karate-do Shotokai, que reuniu vários mestres de diferentes pontos do país.

O Estágio, que decorreu no passado sábado no Muro, contou com a participação de varias dezenas de praticantes da modalidade numa das mais antigas escolas do país, com cerca de 20 anos de existência, a cargo do Sensei Arlindo Ferreira. De acordo com o Coordenador Técnico Nacional, José Patrão, qanualmente muitos são os que se deslocam todos os anos, de vários pontos do país para aqui organizarem este encontro nacional", assegurou o responsável..

O Karate-do Shotokai é, uma arte marcial de origem tradicional, cujo objectivo não é a competição, mas sim o  desenvolvimento pessoal do praticante. É uma arte milenar, muito segura, onde existem poucas lesões, uma vez que "o método está muito bem desenvolvido e aperfeiçoado".

Assim ao longo do dia, pessoas de todas as idades realizaram os trabalhos de Kihon que é uma prática de movimentos técnicos de base sem o uso do parceiro. Realizaram também o Kumite, prática de movimentos técnicos com o parceiro, "não é aquele combate livre que se vê nos filmes de Karate", mas sim um combate de forma suave, com alguma distância entre os praticantes. E mais tarde o Kata, que significa "forma", ou seja, uma espécie de coreografia, onde "os adversários não se vêm, mas nós sentimo-los", explica José Patrão.

Esta é uma modalidade, que pode ser realizada por todos a partir dos 4 anos e a pessoa mais antiga cá em Portugal a praticá-la tem já 80, como dizia o Fundador do Karate, o Mestre Funakoshi, "o Karate é para todas as idades", deste modo as práticas são normalmente realizadas de acordo com as idades, mas por vezes treinam todos juntos, como aconteceu neste Encontro.

Para todos os participantes, esta é uma forma de trocar experiências técnicas, visto que existem algumas diferenças entre as práticas que desenvolvem no norte, relativamente às do Sul, onde os praticantes estão em maior número, mas "é muito aliciante encontrar pequenas diferenças que são muito agradáveis, portanto é um convívio muito importante", afirmou o Coordenador Nacional.

Para obter mais informações, ou para quem sente curiosidade em experimentar, pode contactar o responsável Arlindo Ferreira através do número 960025837.