“Quero falar com o senhor sério”. Terá sido desta forma que Joaquim Caetano abordou os que estavam presentes no Talho Salgueirinho, na manhã do dia 9 de abril. Joaquim Caetano procurava o benemérito que encontrou a sua carteira caída à entrada do Centro Comercial D. Pedro V e o contactou com o intuito de a devolver.
Paulo Salgueirinho estava a entrar no Centro Comercial, por volta das 8.30 horas, quando se apercebeu da carteira caída. Ao abri-la, além dos documentos identificativos, do “bastante dinheiro e cartões de crédito”, encontrou o contacto do seu proprietário e telefonou-lhe avisando que tinha encontrado a sua carteira.
E em tempos conturbados, a partilha desta história serve para “apelar às pessoas” que quando encontrem “qualquer coisa”, como uma carteira, que “devolvam ao seu proprietário”, tal como a encontraram.
Joaquim Caetano, proprietário da carteira, mostrou-se muito sensibilizado com o ato altruísta. “Num mundo em que vivemos e onde a honestidade passou as marcas da rua da amargura, ainda há pessoas como esta. Um homem sério e honesto”, revelou ao NT. Joaquim Caetano contou que, naquele dia, foi à padaria, ao Centro Comercial D. Pedro V e não se apercebeu de que tinha deixado cair a carteira. “Fui para o Porto e deixei o telemóvel no carro a carregar. Quando voltei, apercebi-me de que tinha três ou quatro chamadas do mesmo número e achei estranho. Liguei de volta e o senhor disse-me que tinha a minha carteira e que me queria devolver”, relatou.
Joaquim Caetano afirmou que lá tinha “os documentos pessoais, cartões de crédito e mais de 300 euros em dinheiro”. “A Trofa tem coisas más, mas tem gente muito boa”, sublinhou.