É inegável que a Feira Anual da Trofa é um local de excelência para as empresas mostrarem os seus produtos.

Desde 1975 a participar na Feira Anual, Manuel Campos, gerente da empresa Campos & Dias, garante que a sua participação é de grande importância, pois foram os “grandes impulsionadores” deste certame. O gerente afirma que traz “sempre os melhores equipamentos”, para obrigar os seus concorrentes a acompanhar a evolução, provocando “o crescimento que esta feira tem”. “Cada vez mais os agricultores são profissionais e valorizam a tecnologia, não é por acaso que nós na cota de mercado, na implantação de grandes explorações, estamos sempre presentes”, confirmou.Para o empresário, o mais importante nesta participação são os contactos que consegue fazer.

Para Manuel Campos, um dos pontos negativos da Feira é a sua localização, pois os acessos não são os melhores. “Temos tido muitos anos com um tempo como este, onde as pessoas que trazem crianças e idosos vão-se embora, porque não têm acesso a locais de estacionamento em condições”, asseverou. Relativamente à crise que os agricultores atravessam, o gerente da Campos & Dias aponta a Agros como a grande responsável que, devido à sua “má gestão”, obrigou-os “a ficar com elevadas percentagens do que é pago à Lactogal”. Também a descida de mais de um cêntimo no leite, junta-se às várias dificuldades dos agricultores. O que acaba por reduzir na compra de equipamentos agrícolas que, apesar de haver necessidade em os adquirir, “não têm rentabilidade para o fazer”. “Muitos portugueses desconhecem, mas a agricultura é um dos grandes motores de  desenvolvimento do país, desde metalomecânica, a cimentos, a adubos, a pesticidas, a herbicidas. Uma atividade que movimenta milhares de postos de trabalho. Se a agricultura estiver com dificuldades claro que todos esses setores se vão ressentir”, declarou.

 Devido ao “grande relacionamento que têm com o município da Trofa”, Manuel Costa, diretor de vendas da Daro, afirma que não poderia deixar de representar o concelho. Durante o certame fez a primeira apresentação a nível nacional da nova Ford Ranger, que ainda não foi lançada. 

Com o objetivo de aumentar o número de vendas, a empresa MJ Araújo participa todos os anos neste certame para angariar mais contactos. Manuel Araújo, gerente da MJ Araújo, garante que todos os anos traz uma novidade para despertar os interesses dos visitantes, ao mesmo tempo que comprovam a qualidade dos seus produtos. “Trouxemos os novos machados de rachar lenha com motores a gasolina, motocultivadoras, máquinas debulhadoras, para debulhar, e as nossas motosserras”, exemplificou.

Também a Meo esteve representada na Feira Anual, através do agente SatMoura. Adriano Moura, gerente da empresa, garante que a sua participação teve a ver com a divulgação dos produtos que vende, onde obtém um maior contacto com a comunidade, aproveitando para demonstrar os seus serviços. Segundo Adriano Moura, a sua participação tem sido “muito positiva”, conseguindo que a sua mensagem e conselhos sejam ouvidos pela comunidade.

Também a Pneus D. Pedro V esteve representada, sendo que o seu principal objetivo é divulgar os seus produtos. Com muitas soluções para os agricultores, desde reparação de pneus, com grandes cortes e assistência 24 horas, Domingos Tinoco, gerente da empresa, aproveitou este certame para divulgar os novos serviços. Agora também fazem serviços de reparações rápidas, sendo que os clientes não perdem a garantia do fabricante. Além disso, têm um novo pneu da Michelin que, pode ser utilizado com menos de um quilo de pressão, “economiza combustível e tem mais aderência no terreno”, tirando mais rentabilidade. 

Já a empresa Sojagado,que comercializa produtos para todas as especies mamíferos, aproveitou esta 66ª edição da Feira Anual para fazer o lançamento de novos produtos, “quer para vacas de leite, quer para novilhos de engorda”. Francisco Torrinha, diretor comercial da Sojagado, afirma que é importante a sua participação, pois, desta forma, conseguem “perceber quais as principais preocupações e necessidades dos clientes”.

{fcomment}