Com uma primeira parte de “encher o olho”, nada fazia prever que ao vencer por 2-0 ao intervalo, o S. Romão pudesse consentir o empate ao adversário Atlético de Vilar. No final do jogo José Monteiro ainda pediu para que “os adeptos voltassem a aderir em massa aos jogos do S. Romão”.

 

Foi com um empate a duas bolas, que terminou o jogo entre o S. Romão e o Atlético de Vilar. A equipa romanense até foi para o intervalo com uma vantagem de dois golos mas o “excesso de confiança” e a “falta de sorte” permitiram que a equipa adversária neutralizasse a desvantagem.

Logo nos primeiros minutos de jogo as duas equipas encaixaram-se mas, o S. Romão entrou mais convicto e, aos 8 minutos, inaugurou o marcador, por intermédio de Baradas, que frente a frente ao guarda-redes adversário não se precipitou e rematou para dentro da baliza.

Com uma óptima exibição na primeira parte, em que os flancos estavam activos e o jogo ao primeiro toque era uma constante, o segundo golo romanense não tardou em acontecer, desta vez por Vítor Lopes, ponta de lança da equipa de S.Romão. O terceiro golo quase surgiu, mas o árbitro anulou o lance, alegando que o jogador teria saído para o esférico em posição irregular.

Na segunda parte José Monteiro fez a primeira substituição na equipa de S.Romão. Vítor Lopes deu lugar a Gualter, jogador que teria a responsabilidade de fechar a zona central da defesa.

À passagem do minuto sessenta, Baradas teve de ser substituído por lesão. Para o seu lugar entrou Vitó, um jogador jovem que é conhecido pela sua velocidade e o que lhe competia eram as jogadas de contra-ataque.

Sem os dois pontas de lança, o S. Romão teve ainda dois lances perigosos em que podia ter ampliado a vantagem, mas a eficácia não imperou.

Aos 75 minutos o S. Romão sofreu o primeiro golo, numa jogada que se iniciou numa triangulação e que se finalizou num remate de primeira. Logo depois o golo do empate surgiu, muito semelhante ao primeiro golo sofrido. Até ao final do jogo o resultado não voltou a sofrer alteração.

Na opinião de José Monteiro “a primeira parte do S. Romão foi excelente. No intervalo tentei avisar os meus jogadores para que não se iludissem com o resultado, mas não foi isso que aconteceu. Talvez na mente deles o resultado estava seguro e, por isso na segunda metade do jogo demonstraram falta de atitude”.

No fim o treinador romanense pediu para que todos os adeptos do S. Romão “continuassem a vir ver os jogos, para apoiar a nossa equipa”.

A jornada vinte e dois da 2ª Divisão, Série 1 da AFP destaca-se pelas três goleadas que existiram. O Desportivo de Portugal venceu o Covelas por 7-0, o Rio Tinto visitou o Lavrense e bateu o opositor por 0-6 e o Serzedo venceu o Gatões por 5-1. O jogo entre o Vila Chá e o Guilhabreu terminou com um empate a zero bolas e o Cruz bateu o Ramaldense por 2-0. O Milheirós e o Lusitânia de Santa Cruz venceram por 2-1 os seus adversários, Mindelo e Gondim, respectivamente.

No próxima jornada o S. Romão defronta o Gondim, equipa que se encontra na sexta posição, com mais dois pontos que o próximo adversário.

Classificação 2ª Divisão, Série 1 da AFP

01º – Serzedo – 48 pontos

02º – Guilhabreu – 43 pontos

03º – Desp. Portugal – 43 pontos

04º – Cruz – 43 pontos

05º – Vila Chá – 42 pontos

06º – Gondim – 37 pontos

07º – S. Romão – 35 pontos

08º – Lusit. Sta. Cruz – 34 pontos

09º – Ramaldense – 34 pontos

10º – Atl. Vilar – 28 pontos

11º – Atl. Rio Tinto – 27 pontos

12º – Mindelo – 26 pontos

13º – Milheiros – 21 pontos

14º – Covelas – 13 pontos

15º – Lavrense – 7 pontos

16º – Gatões – 5 pontos