Portimonense e Trofense empataram hoje 2-2, no municipal de Portimão, em encontro da derradeira jornada da Liga de Honra em futebol, desfecho que consagra a equipa da Trofa como campeã da respectiva Liga em 2007/2008.

  A partida, a que assistiram mais de quatro mil adeptos, a maioria dos quais afectos ao Trofense, acabou por ficar marcada pela indisciplina dos jogadores de ambos os conjuntos, obrigando o árbitro a exibir um total de nove cartões amarelos e um vermelho directo.

    Contudo, o final foi de festa para os adeptos da equipa sensação da Liga de Honra, que pacificamente invadiram o campo após o apito final, e festejaram com os jogadores o título.

    O encontro no qual apenas o Trofense tinha interesse, para a conquista do título, foi equilibrado mas um fraco espectáculo de futebol, onde o Portimonense, na primeira metade, conseguiu virar o resultado a seu favor depois de ter estado em desvantagem.

    Edu colocou a equipa da Trofa a ganhar aos 25 minutos, quando num lance aparentemente inofensivo se antecipou ao guarda-redes algarvio e de cabeça fez a bola passar-lhe por cima, abrindo o activo.

    Depois do golo, a turma orientada por Toni recuou no terreno, deixando que o Portimonense marcasse o ritmo e o jogo apenas teve um sentido, o da baliza de Vítor.

    A turma de Vítor Pontes, com o domínio do jogo, chegou à igualdade aos 33 minutos por intermédio do central Miguel Ângelo, que na sequência de um canto, saltou mais alto que os centrais, colocando a bola fora do alcance de Vítor.

    Quatro minutos depois o Portimonense conseguiu virar o jogo a seu favor, quando Gonzalo aproveitou um deslize dos defensores do Trofense, para com um remate fraco bater o guarda-redes da Trofa, pela segunda vez.

    Após o descanso, o jogo caiu de qualidade e emotividade, tendo o Trofense beneficiado da apatia dos algarvios para, aos 54 minutos, restabelecer a igualdade e o resultado final. Reguila foi o autor do golo, após uma defesa incompleta de Mário Felgueiras.

    Até final, o Portimonense foi a única equipa a procurar a vitória, mas o Trofense fechou-se na defensiva, barrando todos os caminhos para a sua baliza, período no qual os jogadores de ambos os conjuntos envolveram-se em várias picardias, levando o árbitro a exibir grande quantidade de cartões.

   

    Jogo no Estádio Municipal de Portimão.

    Portimonense – Trofense, 2-2.

   

    Ao intervalo: 2-1.

    Marcadores:

    0-1, Edu, 25 minutos.

    1-1, Miguel Ângelo, 33.

    2-1, Gonzalo, 37.

    2-2, Reguila, 54.

   

   

    Equipas:

    – Portimonense: Mário Felgueiras, Ricardo Pessoa, Miguel Ângelo, Wellington, Emídio Rafael, Nuno Coelho, Diogo, Tarantini (Tchomogo, 77), Paulo Sérgio (Carlitos, 75), Vouho (Raphael Freitas, 67) e Gonzalo.

    (Suplentes: Michael Etulain, Volkov, Raphael Freitas, Nuno André, Solimar, Tchomogo e Carlitos).

    – Trofense: Vítor (Marco, 45), Gora Tall, Valdomir, Milton do Ó, Nuno Pinto, Bessa (Paulo Sérgio, 45), Zamorano, Edu, Pinheiro, Theo e Reguila (Rios, 90).

   

    (Suplentes: Marco, Maia, Rios, Ribeiro, Kazeem, Ricardo Nascimento e Paulo Sérgio).

    Árbitro: Cosme Machado (Braga).

   

    Acção disciplinar: cartão amarelo para Theo (27), Gora Tall (43), Nuno Pinto (51), Reguila (54), Diogo (63), Paulo Sérgio (67), Miguel Ângelo (77), Raphael Freitas (90) e Gonzalo (90).Cartão vermelho directo a Wellington (86).

    Expulsão de José Rebelo, vice-presidente do Portimonense(70).

    Assistência: cerca de 4.500 espectadores.

   

    JPC.

    Lusa/fim