Depois da agitação de manhã, a população do Muro voltou a bater o pé, durante a tarde, na defesa do metro até à Trofa.

Com as novas eleições já marcadas para terça-feira, os murenses mantêm o propósito de não ir às urnas. A população voltou a mobilizar-se junto da estação desactivada para fazer um cordão humano e gritar “Metro já, voto não há”.

Foram convocados dez novos elementos para as mesas de voto, no entanto a taxa de abstenção deve ser elevada.

A convocatória lá foi entregue já o céu escurecia, no fim da manifestação, numa mesa de café.