eduardo_fernandes

Depois do empate com o Pasteleira, Eduardo Fernandes decidiu abandonar o comando técnico do S. Romão, por divergências com a direcção do clube.

O NT ouviu o treinador que acusou o presidente Adélio Maia de “não ter dignidade” e de ser “uma pessoa mal formada”.

“O presidente é muito pequenino. É uma pessoa que não percebe nada de futebol e quem não sabe estar no futebol não sabe estar na vida”, afirmou Eduardo Fernandes.

O ex-treinador do S. Romão acusou Adélio Maia de ser “um presidente distante” e que “só aparecia aos domingos”.

Eduardo Fernandes acusou ainda Adélio Maia de não lhe pagar o mês e meio de trabalho e de não lhe dar condições para treinar.

Do outro lado, Adélio Maia, em declarações ao NT, afirmou que “tinha pedido ao treinador para esperar até à próxima quinta-feira para lhe pagar, mas ele deve-se ter enervado com o empate com o Pasteleira (no domingo) e exigiu o dinheiro no fim do jogo”.

“Como não tinha ele decidiu ir embora. Ele pensava que tinha entrado num Futebol Clube do Porto ou num Trofense, mas o S. Romão apenas vive de contribuições de alguns empresários e das cotas dos sócios e por isso é muito difícil gerir tão pouco orçamento”, referiu.

A reportagem alargada desta notícia pode ser lida na edição papel do O Notícias da Trofa, quinta-feira nas bancas.