Alunos da EB 2/3 de S. Romão do Coronado foram evacuados das salas de aula durante um exercício de treino. Responsáveis ficaram contentes com o resultado da simulação.

O toque da campainha da EB 2/3 de S. Romão do Coronado antecipava uma saída da sala de aula diferente do habitual. Às 10.30 horas de sexta-feira, as mais de 500 pessoas presentes na escola dirigiram-se, de forma ordeira, para o campo de futebol,onde permaneceram até ser seguro regressar às salas.

Esta simulação foi a primeira realizada este ano letivo naquele estabelecimento. “Foi um exercício muito simples, testando a capacidade de evacuação face a algum incidente. Nos próximos exercícios vamos aumentar a complexidade”, garantiu Rui Magalhães, adjunto do diretor do Agrupamento de Escolas de Coronado e Covelas. A atividade foi realizada com o intuito de testar o plano de emergência da escola. O responsável ficou “satisfeito” com o resultado: “Demorámos quatro minutos desde o toque de alarme até à reunião final, o que é um tempo muito bom”.

A avaliar o desempenho da comunidade escolar estiveram várias entidades: Proteção Civil Municipal, Bombeiros Voluntários da Trofa, GNR da Trofa, Delegação de Saúde, Câmara Municipal da Trofa, representantes dos outros agrupamentos de escolas do concelho e observadores internos do próprio estabelecimento. “Há sempre algo a fazer, pormenores que podem ser melhorados para que no próximo exercício possamos dizer que as coisas correram ainda melhor”, afirmou Rui Magalhães.

Manuel Silva, assessor autárquico para a Educação, esteve na escola, evidenciando que “estes exercícios são momentos importantes para ajudar as crianças e os jovens a prepararem-se, em situação real, para tomarem as atitudes corretas tendo em vista a defesa da sua integridade”. “As crianças mantiveram-se calmas e enquadradas pelos respetivos professores”, acrescentou.

O representante da autarquia garantiu que “dentro das suas possibilidades, competências e responsabilidades, a Câmara Municipal está atenta, acompanha e dá o seu contributo para que estes simulacros funcionem da melhor maneira”.

 

{fcomment}