Dia Mundial do Ambiente foi assinalado na EB 2/3 de S. Romão do Coronado com atividades e brincadeiras para os alunos, sempre com o objetivo de os sensibilizar para as problemáticas ambientais.

“Aprendi que não devemos desperdiçar muitas coisas, como a água, e não devemos exagerar nas compras que fazemos, porque temos de pensar de onde vieram as matérias-primas para fazer os artigos que vamos levar”. Micaela Duarte foi uma dos muitos alunos da Escola Básica EB 2/3 de S. Romão do Coronado que participou nas atividades do Dia Mundial do Ambiente, promovidas com o apoio da Savinor. Na segunda-feira, 6 de junho, assistiu a um filme sobre todo o processo de produção, desde o momento em que os recursos naturais são recolhidos até o produto final chegar às casas de cada um. Micaela confessou que sabia “mais ou menos” como funcionava este processo e garantiu que “a partir de agora” ia ter “mais cuidado” para não comprar em demasia.

O colega de turma Sérgio Fernandes também assistiu ao filme, que considerou “interessante”. O jovem referiu outra atividade que realizaram naquela manhã: “Joguei um jogo simples, onde tínhamos de responder a questões sobre o ambiente”. Para avançar no tabuleiro gigante, os alunos tinham de “lançar um dado mais ou menos deste tamanho”, explicou, enquanto mostrava com as mãos o tamanho do dado, que combinava com as proporções do espaço de jogo.

A estas atividades juntaram-se ateliês, onde os jovens podiam, entre outras coisas, fazer de conta que eram jornalistas a noticiar uma catástrofe ambiental.

As comemorações do Dia Mundial do Ambiente foram coordenadas pela professora Celeste Osório.

“Este foi um dia de aulas diferente do habitual, proporcionando aos alunos um dia mais alegre e mais divertido, em que eles interagem, mas que, realmente, o grande objetivo é pensarmos na Terra e nos problemas que existem neste momento”, explicou. A responsável espera que os jovens “tenham a consciência de que são o futuro e que devem preservar o ambiente”: “O nosso grande objetivo como professores é ensinar-lhes a mudar atitudes, a criar hábitos mais saudáveis e a escola tem como missão fundamental alertá-los para esse aspeto”.

 

Ao longo da manhã, os alunos aprenderam a importância de consumir menos para preservar o ambiente. Para fazer esse alerta, a escola contou, uma vez mais, com a colaboração da Savinor. A mensagem que tentaram passar ao longo de todo o dia é, na opinião do administrador da empresa, “muito importante”. “Hoje em dia, é preciso aprender a gastar menos, reeducando alguns hábitos e tentando acomodar alguns comportamentos, porque é bom para o ambiente, mas também para responder a algumas restrições financeiras com que nos debatemos atualmente”, evidenciou João Pedro Azevedo.

O responsável garantiu ainda que a empresa pretende “continuar com o seu programa de educação ambiental”, que contribui para sensibilizar os mais novos para as questões ambientais e a importância de pequenos gestos que podem melhorar o mundo.

 

{fcomment}