Incentivar o contacto dos jovens, que são "o futuro do andebol" com a actividade desportiva, ao mesmo tempo que os ajudam a esclarecerem-se melhor sobre esta realidade foi o objectivo principal da visita dos dragões à Secundária da Trofa.

 "O andebol é uma modalidade esquecida na Trofa".Quem o diz é Manuel Arezes, capitão da equipa de andebol do Futebol Clube do Porto, um dos protagonistas da acção de formação realizada na Escola Secundária da Trofa, que visava divulgar o desporto junto dos mais jovens. O jogador azul e branco explicou ao NT a importância desta iniciativa junto dos alunos da cidade, "que não tem grandes referências andebolísticas e que tem um longo trabalho pela frente"

A acção de formação teve lugar no anfiteatro do estabelecimento de ensino, esta quarta-feira, e destinava-se, especialmente, aos alunos do Curso Tecnológico de Desporto.

Incentivar o contacto dos jovens, que são "o futuro do andebol" com a actividade desportiva, ao mesmo tempo que os ajudam a esclarecerem-se melhor sobre esta realidade foi o objectivo principal desta visita dos dragões à Secundária da Trofa.

O capitão portista espera que esta acção de formação tenha feedback junto dos jovens e que os levem a enveredar pela modalidade ou que os façam encher os pavilhões para ver "o grande campeonato nacional, com grandes equipas, como o FC Porto, Belenenses, Sporting e Benfica".

Considerando a escola como "um veículo de transmissão de comunicação por excelência", Carlos Resende, treinador do campeão da Taça de Portugal, mostrou-se satisfeito por mais uma iniciativa que "une a alta competição e o universo escolar".

O técnico afirmou que em duas semanas já visitou sete escolas e há um pedido cada vez maior para a presença do clube portista em acções de formação sobre a modalidade.

Resende frisou ainda que para além de tentar captar futuros atletas, estas sessões servem também para "tentar conquistar 'clientes' que se apaixonem pelo desporto e comecem a acompanhá-lo".

Este tipo de iniciativas, na opinião do técnico, não podem apenas ser organizadas por uma equipa, "têm que ser adoptada pelos restantes clubes para obter uma projecção a nível nacional e captem melhor a atenção dos jovens".