Direito de Resposta

 

A memória seletiva de Jaime Toga

 

Em artigo de opinião na edição do dia 15 de setembro de 2011, o Sr.º Jaime Toga vem denunciar os responsáveis pelo encerramento da Escola de Cidai, face à demagogia dos nossos autarcas.

Apelida e denuncia de “demagogia barata” e de “falta de memória” o Presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, por estar contra o encerramento da Escola de Cidai neste ano letivo, em artigo publicado em edição anterior do Notícias da Trofa.

Não tendo ele “falta de memória”, nem prática de “demagogia barata”, Jaime Toga quis evidenciar aquilo que muito bem o caracteriza – ” uma memória seletiva.

Memória seletiva, pois lembra-se do “sujeito”, mas esquece-se de “metade do predicado”…

Vamos aos factos:

  1. O Presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado (o sujeito) – Lembrou-se;

  2. aprovou a Carta Educativa que previa acabar com as escolas da Lagoa e Cidai (½ predicado) – Lembrou-se;

  3. pois nessa Carta Educativa estava e ainda está prevista a construção da Escola Básica Integrada (JI,1.º,2,º e 3.º Ciclos – (Pag, 93 da CARTA .EDUCATIVA) em Santiago de Bougado (entre Lagoa e Cidai) até 2009 (Pag. 94 da Cart. Educ.), para assim os alunos de Cidai e da Lagoa, quer do pré-Escolar quer os do 1.º Ciclo, pudessem transitar este ano letivo para uma nova escola com muito melhores condições, quer físicas quer pedagógicas. ESQUECEU-SE!!!

Caríssimo Jaime Toga, a minha indignação pelo encerramento da Escola de Cidai prende-se exclusivamente com esta realidade: Primeiro construía-se a nova escola e só depois se fechava a escola de Cidai, conforme estava aprovado a calendarização dos Investimentos e a definição das prioridades na Carta Educativa que aprovei.

Se isto é demagogia barata e falta de memória para si, para os Bougadenses é claramente a defesa da sua terra e do seu povo.

 

O Presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado

António Azevedo

 {fcomment}