Select Page

Diagnostico Social apresenta realidade escondida

Diagnostico Social apresenta realidade escondida

As estratégias sociais a desenvolver no concelho da Trofa no biénio 2007/2008 foram apresentadas pela autarquia através do Plano de Desenvolvimento Social, elaborado com base nos dados do diagnostico social elaborado pela Câmara. A meta da camar Municipal é conseguir até 2010 resolver a grande maioria dos problemas sociais, "já que erradicá-los é humanamente impossível", assegurou o vereador.

 A realidade do mais jovem concelho do distrito do Porto aponta para uma carência de infra-estruturas sociais, no que diz respeito a Creches e Centros de Dia. O vereador da autarquia, responsável pelo pelouro da Acção Social, Jaime Moreira, reconheceu a lacuna e Jaime Moreira fez uma analise da falta de locais para afirmou que "existem no concelho cerca de duas mil crianças para apenas uma creche privada, financiada pela Segurança Social (propriedade dos Bombeiros Voluntários da Trofa) que recebe crianças dos zero aos três anos. A creche e jardim-de-infância dos Bombeiros tem neste momento 37 inscrições, é a única instituição particular de solidariedade social com capacidade para receber crianças destas idades.

Mas não é só no que diz respeito à infância que se notam fragilidades. Também os idosos da Trofa estão sozinhos em casa já que com a escassez de centros de dia e de lares, os seniores ficam em casa, quase sempre sem ninguém já que os familiares estão ao trabalhar. Apesar de existirem já no concelho dois centro comunitários, centros de dia, um Lar de idosos, estão ainda em fase de implementação outros centros para cobrir as necessidades de todo o concelho.

Quanto às conclusões do Diagnostico social apresentado pela autarquia no que diz respeito à deficiência, toxicodependência e violência domestica, o vereador é peremptório "as pessoas escondem estas realidades. Defendo que tem de ser feito um estudo aprofundado para trazer cá para fora a realidade do concelho" nesta matéria. A toxicodependência, sobretudo a rural, é, também, uma área que gera dificuldades de intervenção, porque "as famílias fecham-se e negam que têm o problema em casa". Em tom de critica Jaime Moreira apontou o dedo à falta de actuação das comissões sociais de freguesia. Elas "são os parceiros que detectam as situações de carência, que estão no terreno. Lamento que, no nosso concelho, não funcionem". E adverte "Os problemas têm de ser resolvidos de uma forma conjunta, concentrada, através de parcerias. Se cada um olhar para a sua quinta, os problemas sociais não desaparecem".

Jaime Moreira fez ainda uma analise da falta de locais para "acolher crianças em risco no concelho. Esta é uma grande lacuna que é urgente resolver para que os mais pequenos possam ser acolhidos e acompanhados em todo o seu processo de crescimento para que, quando se registem na família comportamento que possam em risco as crianças, estas possam ser reencaminhadas para centros de acolhimento, até que o problema familiar seja ultrapassado", assegurou.

A cerimónia de apresentação pública do Plano de Desenvolvimento Social e das conclusões do Diagnóstico decorreu com a presença de um representante do Centro Distrital de Segurança Social do Porto que se congratulou pelo trabalho social que está a ser desenvolvido no concelho da Trofa.

Já Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia salientou a importância do PDS como "instrumento de trabalho fundamental para consolidar a Rede Social do Concelho", assegurou o autarca.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização