Select Page

Deputados d’Os Verdes visitam terrenos da Futura Plataforma

Deputados d’Os Verdes visitam terrenos da Futura Plataforma

A construção da Plataforma Logística em terrenos protegidos, enquadrados na Reserva Agrícola Nacional (RAN) trouxe o deputado, Francisco Madeira Lopes, dos Verdes à Trofa. O deputado defendeu a preservação destes terrenos, pois “em Portugal existem apenas 10 por cento de solos da classe A, ou seja, são os mais férteis para a agricultura.

“Conhecer os terrenos onde vai ser construída a Plataforma Logística Maia/Trofa”foi o objectivo da visita do deputado Francisco Madeira Lopes e Maria João Pacheco, dirigente nacional do Partido Ecologista Os Verdes, que esta segunda-feira estiveram no terreno para se inteirarem da situação. A acompanha-los nesta visita guiada estiveram membros das Cooperativas de Agricultores dos concelhos da Trofa e da Maia e ainda a ADAPTA – Associação para a Defesa do Ambiente e Património na Região da Trofa.

Depois de conhecer “in-loco” os terrenos e a sua tipologia o deputado alertou que “para alem de estes terrenos fazerem parte da reserva agrícola nacional, são extremamente ricos e estão classificados na classe A, ou seja são dos mais férteis que temos no país,existindo apenas neste momento 10 por cento deste tipo de solos em Portugal. Este é um terreno com elevado potencial agrícola que tem de ser preservado”.O deputado ficou ainda a conhecer a alegada alternativa, proposta pelas autarquias da Trofa e da Maia, que segundo informações do presidente da Camara Municipal da Trofa ao NT, passará por “poupar uma parte dos solos agrícolas, deslocalizando a plataforma para terrenos mais a sul e nascente do concelho”,frisou.

O deputado garantiu que vai ser porta-voz desta questão na Assembleia da República e exigir respostas claras, do Ministério de Obras Públicas, Ministério da Agricultura e Ambiente, em relação ao que pretendem fazer , porque nos parece que não têm sido auscultados os interessados e as populações desta região e parece-nos que é fundamental”.

A elaboração de “estudos de impacte ambiental, para escolher a localização desta estrutura é outra das questões que no parece fundamental. Nós temos visto muitas situações do género pelo país fora, em que o governo não tem essa preocupação de fazer um estudo de impacto ambiental”.

Os verdes apresentaram na Assembleia da Republica uma proposta de alteração ao regime do estudo de impacto e ambiental, “exigindo que em plantações deste tipo em plataformas sejam sempre obrigados a ter estudo de impacto ambiental, porque a actual lei permite que não seja feito”.

Por seu lado Manuel Silva,presidente da ADAPTA registou coma agrado “ a vinda de diferentes partidos a este local, porque pensamos que é aqui que se poderão inteirar do que está em causa, que é um recurso de muita importância. Relativamente ao último encontro que tivemos é um dado positivo que registamos, o facto de as duas câmaras municipais (Trofa e Maia) terem concertado uma posição, sem responder integralmente àquilo que são as nossas preocupações, retiram da RAN

cerca de 80 hectares relativamente ao projecto inicial. Isto foi-nos dito numa reunião que tivemos com o presidente da Câmara Municipal da Trofa e registamos com muita satisfação”.

O presidente da associação ambientalista avançou ainda “ temos uma reunião com o presidente da CCDR-Norte no âmbito da plataforma a 30 de Janeiro(ontem) , e este assunto faz parte da agenda de trabalhos. Vamos fazer chegar de viva voz, o que já fizemos chegar por escrito a nossa preocupação sobre isto”, concluiu.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização