Select Page

Deputados do CDS levaram da Trofa reivindicações

Deputados do CDS levaram da Trofa reivindicações

Deputados do CDS  levaram uma mão cheia de reivindicações

Os deputados Abel Batista e Álvaro Castel Branco do Grupo Parlamentar do CDS/PP estiveram este sábado na Trofa, convite da concelhia do CDS para se inteirarem dos problemas do concelho, no que diz respeito a acessibilidades, à Linha de Metro e à Plataforma Logística, anunciada pelo governo

Os deputados do Partido Popular visitaram a Estação de caminho-de-ferro do Muro, que está desactivada, com sinais visíveis de degradação e por onde deveria passar o Metro da Trofa. Abel Batista considerou "inaceitável que o Governo tenha mandado suspender esta obra, que estava prometida pelo poder Central desde que retiraram o comboio para o substituir pelo metro. Aqui trata-se de repor a justiça". Por seu lado Álvaro Castel Branco comunga da mesma opinião e foi mais longe ao afirmar que "esta obra que deveria ligar o Ismai à Trofa á a mais barata de todas e a que, na minha opinião deveria ser a primeira a ser executada", frisou. “é incompreensível que se fale de aeroporto da OTA, do TGV ou mesmo da nova travessia sobre o Tejo quando não se termina uma obra como a do metro”, asseverou o deputado e responsável da metro do Porto.

Abel Batista prometeu”questionar o Ministro das obras Publicas sobre para quando está prevista a realização das obras do Metro”, assegurou.

Depois da estação do Muro a comitiva do CDS dirigiu-se a S. Romão do Coronado, ao local para onde foi anunciada, pelo Ministério das Obras Publicas, anunciou, em 2006 a construção da Plataforma Logística em terrenos que estão integrados na Reserva Agrícola Nacional.

Os deputados consideraram “discutível a opção do Governo de querer instalar em terrenos férteis esta estrutura e prometeram tentar inteirar-se sobre a possibilidade que foi avançada pela comunicação social, de ser deslocalizada e apanhar apenas uma parte desse terrenos”.

Quanto às acessibilidades,nomeadamente a construção das variantes rodoviários às estradas nacionais 14 e 104, o deputado Abel Batista assegurou que vai fazer pressão, na Comissão Parlamentar d e Transportes, à qual pertence para que o problema da Trofa seja resolvido.

“Esta questão terá que ser colocada em termos de contrato de programa entre o Governo e a própria autarquia da Trofa. Sobre isso a Câmara Municipal terá uma palavra a dizer, a Trofa é um dos mais jovens municípios do país e tem um percurso a fazer e questão da variante é fundamental com a ligação às grandes vias de comunicação que aqui passam ao lado, a A3, A28 e é importante que comecem a ser trabalhadas”.

Por seu lado Paulo Serra, responsável máximo pelo CDS/PP da Trofa relembrou “a Linha de metro para a Trofa é uma pretensão justa já que quando nos retiraram o comboio, prometeram que o estavam a fazer para o substituir pelo metro, o que nunca aconteceu. Agora altura de cumprir o prometido”. Paulo Serra foi mais longe e considerou “inconcebível que em pleno seculo XXI a rede ferroviária e as variantes continuem por concluir”.

O responsável criticou ainda que a ligação entre os concelhos de Trofa e Vila Nova de Famalicão se continuem apenas a fazer por uma ponte, construída na década de 30, onde passam milhares de veículos por dia, e que em horas de ponta entopem por completo aquela via”.

Os investimentos do QREN (Quadro de Referencia Estratégica Nacional) previstos para o Porto são “uma vergonha”, asseverou Paulo Serra pois, em seu entender “a região Norte é aquela que mais contribui para para o Orçamento do Estado e é a quem tem sido mais marginalizada pelo Governo Socialista”.

A instalação da Plataforma logística em Terrenos pertencentes à RAN foi outra das criticas feita por Paulo Serra que considerou “um erro grave destruir uma bacia tão fértil como a do Vale do Coronado. Reconheço que a Plataforma vai criar emprego mas, vai destruir, por outro lado mais de uma centena de postos de trabalho de pessoa ligadas à agricultura e pecuária”, concluiu.

Carlos Martins, presidente da Junta de Freguesia do Muro, eleito nas listas do CDS/PP nas ultimas autárquicas, agradeceu a vinda dos deputados e apelou para que a Linha do Metro seja finalmente construída até à Trofa, repondo assim a justiça e voltando a dar à população do Muro o meio de transporte que há vários anos lhe foi retirado” pedindo aos deputados que pressionem o Governo.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização