A delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa realiza, desde o dia 4 de setembro, ações de formação destinadas aos utilizadores da Porta de Sabores. 

“Dar o peixe mas também ensinar a pescar”. Este é o lema da delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), que se encontra a realizar diversas ações de formação para os utilizadores da Porta de Sabores, com os objetivos de desenvolver o trabalho de grupo, a procura ativa de emprego, aumentar o sentido de responsabilidade pessoal e social e transmitir a informação e esclarecimento de diferentes temáticas, que a CVP da Trofa considere “muito relevantes para a sua autonomização”. 

Recorde-se que a Porta de Sabores é um serviço de redistribuição de comida aberto desde de 16 de dezembro de 2011, que está a ser desenvolvido em parceria pela Delegação da Trofa da CVP e Câmara Municipal da Trofa, contando com o apoio da Altronix e outras instituições locais. As ações de formação surgiram depois de a instituição ter denotado as “inúmeras carências dos utilizadores (da cantina social), não só a nível alimentar”. Nos oito meses de funcionamento da Porta de Sabores, os responsáveis tiveram a perceção “das necessidades, atitudes e comportamentos destes utilizadores” e ainda receberam “algumas informações” que foram chegando através de diversos elementos da comunidade trofense, o que motivou a organização destas ações de formação. 

As primeiras sessões tiveram início no dia 4 de setembro e estão a ser dinamizadas pelo projeto de Contrato Local Desenvolvimento Social – Integrar. As  seguintes serão dinamizadaspela Unidade de Saúde da Trofa e as últimas pelo Salão Style Cabeleireiros. “Estas sessões são de carácter obrigatório, sendo que as faltas às mesmas podem originar cancelamento da utilização da Porta de Sabores”, salientou fonte da CVP da Trofa.

{fcomment}