Espaços TER são dirigidos a crianças e jovens em idade escolar e têm como missão ajudar a prevenir a toxicodependência e comportamentos de risco entre os mais novos do concelho.

Ter música, dança, teatro e artesanato para não ter comportamentos sociais de risco é o mote do novo projecto da Cruz Vermelha da Trofa, que inaugurou, na passada segunda-feira, o primeiro Espaço Trofa em Rede (TER), no Mercado Municipal, em S. Martinho de Bougado.

Os Espaços TER surgem da necessidade da prevenção primária ao nível da toxicodependência e dos comportamentos de risco em crianças e jovens em idade escolar, dos 6 aos 18 anos.

“Teremos acções que visam maximizar os factores protectores e minimizar os factores de risco, todas as acções serão acções com teor prático e científico”, explicou ao NT/TrofaTv Sofia Santos, psicóloga clínica afecta ao projecto. “Está cientificamente comprovado que as crianças com comportamentos de risco são aquelas que estão mais expostas a habitats degradados, com baixa auto-estima e que não conseguem lidar com a influência de pares”, acrescentou.

 

A ideia é dotar as crianças de capacidades para resistir às adversidades e promover estilos de vida saudáveis. Para o efeito, os mais pequenos do concelho vão poder realizar as mais diversas actividades, como a elaboração de pin’s, pintura de t-shirt’s, actividades desportivas, workshop’s de teatro e dança, música, artesanato urbano, reciclagem e reutilização, artes circenses e fotografia, entre outras.

Pais, professores e educadores também serão envolvidos no projecto, através de acções de formação e sensibilização na área da toxicodependência e de competências parentais, no sentido de aprenderem a identificar os sintomas de comportamentos de risco, entre outras capacidades.

espaco-ter

O projecto abrange ainda a criação de bibliotecas comunitárias nas três freguesias onde irão funcionar os Espaços TER, valências constituídas “através de um projecto de acção social da AMBAR”. “Conseguimos adquirir livros com um preço excelente”, sublinhou Sofia Santos.

De acordo com a psicóloga, o projecto está orientado para uma duração de dois anos, mas se o mesmo decorrer com sucesso, o objectivo é prolongá-lo até quatro anos.

Financiado pelo Instituto da Droga e da Toxicodependência e pelo Ministério da Saúde, o projectos dos Espaços TER foi aprovado no âmbito do Programa de Respostas Integradas e contará com a colaboração de várias instituições de solidariedade social do concelho.

Entre as 9.30 e as 12.30 horas e das 14 às 18 horas, os Espaços TER abrem as suas portas às segundas e quartas-feiras em S. Martinho de Bougado, no Mercado Municipal, às quintas-feiras no espaço da Univa em S. Mamede do Coronado e às sextas-feiras na Junta de Freguesia de S. Romão do Coronado.