Edifícios Religiosos – Igreja Actual (bênção e o continuar das obras)

Na padieira da porta frontal está a data de 1879, data possível do fecho da igreja, porque as obras iriam prolongar-se durante muitos anos, e, foi a 24 de Junho de 1880, uma quinta-feira, que os guidoenses deixaram os seus afazeres quotidianos e cedo se aprontaram para receber festivamente os convidados, com sumptuosidade e circunstância, que vinham, em harmonia, benzer o novo templo no dia do seu padroeiro São João Baptista.

Foi o escrivão da Vara no Termo da Visita e Benção, de forma singela e ao mesmo tempo eloquente, que descreveu a cerimónia.
Voltemos ao abade Sousa Maia:

Surgira alfim a aurora de 24 de Junho de 1880! Nesse dia Guidões despertou em festa!

(…)

José Manuel Cunha

Esta crónica só pode ser lida integralmente na edição impressa do jornal ou através da edição disponível para assinaturas online. Mais informações aqui