Na margem esquerda da ribeira da Aldeia, no lugar da Igreja, muito perto da sua foz no rio Ave, nasceu a mui nobre e honrosa paróquia de Guidões em torno de um pequeno templo, rodeado de fértil vale e de encostas suaves verdejantes, em cujos outeiros cresciam carvalhos e sobreiros tapetado com viçosos matos molares e outra vegetação, delimitada a Norte pelo rio Ave, a nascente pelo Monte de S. Gens (S. Tiago de Bougado), a sul a paróquia de Alvarelhos e a poente o prolongamento do monte de S. Eufémia (Fornelo Vila do Conde) que morre a sul na margem do rio Ave.

O Abade de Sousa Maia, no seu livro “Memórias de Guidões” de 1913 dá-nos uma imagem bucólica desta paróquia no início do século XX e o quanto isolada se encontrava, mas rica do seu historial e labor dos seus paroquianos e tece algumas conjecturas quanto à sua fundação.

Faz uma descrição detalhada geográfica e dá-nos uma notícia importante que nos faz recuar o seu povoamento muito anterior à formação do condado Portucalense.

Notícias de achados arqueológicos: (…)

José Manuel Cunha

Esta crónica só pode ser lida integralmente na edição impressa do jornal ou através da edição disponível para assinaturas online. Mais informações aqui