O orgulho de vestir as cores do concelho da Trofa servem de motivação aos craques de palmo e meio que, semanalmente, correm nos campos de futebol dos concelhos do distrito do Porto. O Torneio Inter-selecções concelhias reúne, em torno do desporto rei, dezenas de jovens, dando-lhes oportunidade de, a muitos pela primeira vez, pisarem um campo relvado. Na 6º jornada a Selecção da Trofa derrotou a sua congenere de Matosinhos por 3-2, surpreendendo tudo e todos.

 Vestidos de azul, cor da bandeira do município da Trofa, mais de duas dezenas de jovens promessas do futebol português disputam há cerca de dois meses o Torneio Dr. Adriano Pinto, organizado pela Associação de Futebol do Porto.

Apesar de nesta competição os resultados serem o que menos interessa, a Selecção da Trofa, depois de ter entrado na competição com o pé esquerdo, tem surpreendido tudo e todos. Na quinta jornada foi à Povoa de  Varzim derrotar a selecção local por um zero e esta terça-feira derrotou a selecção de Matosinhos por 3-2, num jogo emotivo, rápido e muito irrequieto.

Muitas oportunidade para ambos os lados, muitas delas desperdiçadas mas ao cair do pano e depois de ter estado a perder por 1-2, os trofenses deram a volta ao resultado ao estabelecer a igualdade e a escassos minutos do fim, acabaram mesmo por marcar, para delírio de muitos dos que assistiam nas bancadas do Estadio do CD Trofense a este desafio.

O fair-play continua a fazer parte do jogo, dentro e fora das quatro linhas quer entre os adversários quer relativamente à equipa de arbitragem.

Ao NT o treinador da Selecção de Matosinhos Ricardo Correia mostrou-se surpreendido pois não esperava "encontrar esta equipa da Trofa a jogar tão bem. No primeiro jogo em que o Trofa foi a Matosinhos perdeu por 4-0 o que nos fazia prever que aqui o jogo seria muito fácil", assegurando "os meus jogadores estavam muito confiantes na vitória e subestimamos o adversário", frisou.

Quanto à participação da Selecção de Matosinhos neste torneio

Apesar da derrota e sem querer ser o treinador confessou que "se tivesse que escolher uma equipa para vencer o troféu fair-play escolheria sem duvida a selecção da Trofa pois têm demonstrado que são já responsáveis e que respeitam não só os árbitros mas também os colegas", afiançou.

Nesta competição não se punem os atletas pelas faltas cometidas já cartões amarelos e vermelhos é coisa que não sai do bolso do arbitro. Em vez disso sai o som do apito e muitas palavras de explicação para formar os craques que amanha jogarão nos clubes de topo.

Por seu lado o treinador da Trofa Paulo Pereira considerou que "a Selecção da Trofa tem demonstrado que pode jogar de igual para igual com qualquer equipa e é notória a evolução que o grupo tem vindo a demonstrar jogo a jogo. Nos primeiros jogos os atletas andavam desencontrados, não se conheciam e como não estavam habituados a jogar em equipa isso tornava as coisas mais difíceis".

Para o treinador a vitória frente à Póvoa de Varzim "foi moralizadora e fez com que os jogadores ganhassem outro ânimo". Com esta vitória hoje sobre Matosinhos por 3-2 escreveu-se uma nova pagina na historia desta selecção que sonha agora com um lugar mais alto na tabela classificativa", apesar de "os resultados aqui serem o que menos importa", assegurou.

Na próxima jornada a selecção trofense vai defrontar a do Porto que "teoricamente é uma das mais difíceis", frisou Paulo Pereira, salientando que "vamos dar o nosso melhor", concluiu.

 

Vera Araújo