Festa realiza-se até dia 7 de setembro e agrega no mesmo espaço associativismo, gastronomia e artesanato.

As ruas de S. Mamede do Coronado estão nesta edição do Coronado ComVida mais dinâmicas. O céu de guarda-chuvas e as vassourinhas que enfeitam algumas árvores foram a decoração escolhida para mais um evento, desta vez adaptado à nova agregação das freguesias, S. Mamede e S. Romão.

O conceito do “umbrella sky (céu de guarda-chuvas)” não é de todo novidade; a inovação deste ano são as famosas vassourinhas coloridas de S. Romão, expostas em algumas árvores da zona envolvente do Largo do Divino Espírito Santo. “S. Romão é conhecido pelos vassoureiros e produção da vassoura”, retratou o presidente da Junta de Freguesia do Coronado, José Ferreira.

A fanfarra da Associação Desportiva e Recreativa Águias de S. Mamede de Infesta abriu o certame do Coronado ConVida, anteriormente denominado S. Mamede ConVida, resultado da união das freguesias de S. Mamede e S. Romão, organizado pela Junta de Freguesia.

“É uma iniciativa, criada para promover a freguesia, agora freguesia do Coronado, para mostrarmos e trazermos à praça pública aquilo que nos representa, aquilo que nos caracteriza enquanto freguesia, quer na gastronomia, no artesanato e no associativismo”, explica o Presidente da União de freguesias, José Ferreira.

Este ano, a logística do evento foi modificada dividindo os temas por dias. De 31 de agosto a 3 de setembro foram as coletividades e associações que estiveram representadas nos stands e, até domingo, o espaço fica a cargo dos artesãos, acabando por ser uma iniciativa “dinâmica” e “não repetitiva”. “O espaço que nós temos quer numa freguesia quer noutra não conseguia abarcar nem teríamos capacidade enquanto junta de freguesia de fazer um certame com a dimensão de agregar todos num só espaço, quer o associativismo, quer o artesanato. O conceito que foi criado para este espaço, em torno da capela do Divino Espírito Santo, também nos é limitado. Dentro desta limitação também nos obriga a que sejamos criativos, também nos obriga a criar um conceito adaptado à realidade que temos, concluiu José Ferreira.

Parte da organização é da responsabilidade das associações que aproveitam não só para promover a freguesia mas também se dão a conhecer.

“O associativismo de S. Romão está bem representado”, denotou o Presidente da Junta de Freguesia do Coronado, em declarações a’O Notícias da Trofa.

Jorge Ferreira, Presidente do FC S. Romão explicou que estiveram presentes nesta atividade para mostrar que “o clube não vai morrer, vai-se manter. “O FC S. Romão este ano está a passar por um momento muito difícil em que esteve para encerrar as portas”, contou.

Também os escuteiros do agrupamento 635 de S. Romão do Coronado marcaram presença nesta edição do Coronado ConVida. “Acho que faria todo o sentido que todas as associações das duas freguesias estivessem presentes e é nesse sentido que também estamos presentes, para marcar que existimos, somos de S. Romão mas fazemos parte da nova freguesia”, afirmou Paulo Damasceno, chefe do agrupamento.

A animação continua até dia 7 de setembro (domingo) terminando com a atuação do Trio Mezzo, pelas 21:30 horas.