Select Page

Conselho Municipal tomou posse

Em dia de aniversário foi criado na Trofa o Conselho Municipal do Deficiente, um novo órgão que nasce para funcionar como fórum de discussão de defesa dos interesses dos cidadãos portadores de deficiência.

Trata-se de um órgão com funções consultivas, visando conjugar os esforços dos órgãos públicos, entidades privadas e grupos organizados que tenham como objectivo o atendimento a todas pessoas do concelho da Trofa, portadoras de deficiência. Pela Câmara Municipal da Trofa, tomou posse o seu Presidente, Bernardino de Vasconcelos, pelo Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência tomou posse Rui Carreteiro, Secretário Nacional Adjunto daquele órgão, como representante das IPSS`S do Concelho tomou posse António José Gomes Dias Leitão, Presidente da Direcção da APPACDM da Trofa, pelo Centro de Saúde da Trofa tomou posse o seu director Jorge Morgado, em representação dos movimentos sócio-caritativos foi empossada Fátima Silva e em representação das pessoas portadoras de deficiência do Concelho tomaram posse Carlos Augusto Oliveira Queirós e Maria Isabel da Rocha Moura.

O conselho municipal do deficiente da Trofa poderá pronunciar-se sobre todas as questões relacionadas com o Cidadão Deficiente que sejam submetidas à sua apreciação pelas instituições ou associações ligadas a esta temática, emitir pareceres sobre iniciativas autárquicas relevantes em matéria da pessoa portadora de deficiência; poderá ainda estudar e propor à Autarquia a definição das linhas politicas e estratégicas gerais e sectoriais de acção na área do cidadão deficiente, bem como aprovar recomendações a entidades públicas ou privadas sobre temas, actuações ou situações de interesse para a tutela dos direitos do deficiente. Doravante esta nova estrutura municipal, transversal à sociedade e abrangente ficará também responsável pela organização de campanhas ou programas educativos, para a sociedade em geral, com vista à sensibilização para a problemática da deficiência.

O CMD passará a promover o desenvolvimento de projectos de re/inserção social e de situações de emprego protegido para pessoas portadoras de deficiência, em articulação com o IEFP e outras instituições.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização