acidente-2

O homem que este domingo matou uma mulher e feriu uma outra com gravidade já foi ouvido no Tribunal de Santo Tirso tendo-lhe sido aplicado termo de identidade e residência como medida de coação.

O condutor que circulava no sentido Vila do Conde/ Trofa garantiu esta manhã em declarações ao NT que não se apercebeu “das mulheres na passadeira pois estava a chover muito e quando as vi, já era tarde demais”. O condutor, visivelmente abalado pelo sucedido garantiu ainda que “estava um veículo estacionado junto da passadeira o que dificultou que visse as senhoras”, garantiu.
Recorde-se que o homem terá atropelado as mulheres colocando-se em fuga, tendo mais tarde e graças a uma testemunha que conseguiu anotar a matricula do veiculo, sido detido pela Guarda Nacional Republicana. Segundo fonte policial o homem estaria sob efeito do álcool, apresentando uma taxa de alcoolemia de cerca de 3 gramas por litro.
maria-jose-serra

Maria José Serra, de 87 anos de idade e Amélia Silva de 78 anos regressavam a casa depois de um fim-de-semana passado em Santiago de Compostela e estariam a atravessar a rua Infante D. Henrique, a dois passos da casa de uma delas quando o veículo de marca Fiat Punto as colheu, provocando morte imediata a Maria José. Já Amélia Silva ficou caída na estrada e segundo Clemente Ferreira, uma das primeiras pessoas a chegar ao local, “estava consciente”. “Chamamos os bombeiros e a polícia e um dos clientes que estava no café e que assistiu ao acidente ainda conseguiu apontar a matrícula da viatura”.
Amélia Silva foi já esta tarde transferida para a unidade de Vila Nova de Famalicão do centro Hospitalar do Médio Ave. De acordo com informação do genro da senhora, Amélia Silva apresenta “fractura de um braço, de uma perna e traumatismo craniano e já não inspira cuidados”.

Veja a reportagem em www.trofa.tv