A noite estava fria mas o concerto solidário ‘Sorrisos de Natal’ aqueceu o coração das “cerca de 300 pessoas” que marcaram presença no salão polivalente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, a 30 de novembro. Os Cão Voador e os Meninos Cantores do Município da Trofa subiram juntos ao palco e anteciparam o Natal com temas como “All I Want for Christmas is you” ou “Jingle bells”. O voo da banda e dos Meninos Cantores valeu à Delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa “cerca de três mil euros”.
“O saldo mais positivo que temos não é o valor propriamente apurado, é a energia e o sentimento que se criou. Fez-se magia”, afirmou a presidente da Delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), Daniela Esteves.
Num concerto onde a maior melodia foi a solidariedade o objetivo era “lembrar às pessoas que o Natal é quando quisermos juntar a arte musical a uma iniciativa solidária” e, mais uma vez, “unir a generosidade das pessoas”, referiu Daniela Esteves. Para o vocalista dos Cão Voador, João Marques da Silva, “é gratificante e importante” participar em iniciativas deste género. “Não queríamos nada para nós, queríamos que este concerto fosse para ajudar”, adiantou. A Cruz Vermelha da Trofa foi a associação escolhida, para quem as verbas angariadas reverteram na totalidade. “Achamos que era uma forma de contribuirmos para o fantástico trabalho que eles fazem todos os dias. Foi o nosso pequeno contributo”, finalizou João Marques da Silva. Mas a banda não voou sozinha. Em palco, os Meninos Cantores do Município da Trofa juntaram as suas vozes à música dos Cão Voador e proporcionaram um verdadeiro espetáculo musical. Para Antónia Serra, maestrina do Coro, além de se tratar “de músicos trofenses de uma qualidade incrível, associar este concerto a um concerto solidário para a Cruz Vermelha foi fantástico”. Aqueles que gostavam de ter marcado presença, mas não tiveram oportunidade, têm ainda possibilidade de adquirir, nas instalações da Delegação da Trofa da CVP, uma pen com as músicas interpretadas pelos dois grupos, no valor de cinco euros, que revertem na totalidade a favor da associação.