O Portugal Fashion apresentou-se na Alfândega do Porto com as coleções de dezenas de criadores para a próxima estação fria. A Trofa esteve bem representada, com Júlio e Inês Torcato e Micaela Oliveira.

“Para mim moda também é arte, tenho de propor novos caminhos, com a realização de algo mais interventivo, impactante do que só desfile”. Esta foi a promessa deixada pelo estilista Júlio Torcato em entrevista ao NT, depois de anunciar o fim da participação no conceito convencional do Portugal Fashion, no último outono. Ora, a promessa cumpriu-se e o designer trofense apresentou-se na primeira edição do evento de 2019 com uma “performance interventiva”, que teve como tema central “a extinção das espécies”, que “precisa de uma ação imediata”.

Apoiado por uma instalação multimédia com vídeo de Pedro Santasmarinas e áudio do também trofense André No, que ajudaram a contextualizar a coleção apresentada com o tema, as peças concebidas por Júlio Torcato foram “divididas em três grupos de cor, associados a três animais, selecionados de forma simbólica e em representação de tantos outros”. “Um grupo de verdes e pretos, outro com azuis e verdes musgo e por último em bordeaux e cinza”, explicou o estilista ao NT, acrescentando que os materiais privilegiados foram “a ecopele, o poliéster reciclado, os algodões, as lãs e as malhas”.

Foram apresentados nove coordenados, ao qual se juntou o vestido desfilado pela convidada especial, Raquel Prates.
“Esta apresentação nunca teve a pretensão de ser mais do que aquilo que é, uma chamada de atenção sim, mas à nossa escala e com a abrangência inerente àquilo que são os meios disponíveis. É este tipo de coisas que vou fazer a partir de agora, não vou mudar o mundo, mas se todos nos preocuparmos com o mundo em que vivemos, podemos juntos fazer disto um sítio melhor”, argumentou.

Inês Torcato e a ode ao Artigo 1.º em forma de vestuário sem género

Pela passerelle do Portugal Fashion passou outra coleção Torcato. Inês, filha do estilista é cada vez uma certeza na área e para a estação fria deste ano também quis despertar mentalidades com “Artigo 1.º”, inspirado na Declaração Universal dos Direitos Humanos e que invoca que “todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos”. Esta premissa, porém, já faz parte da identidade criativa da designer, que desenha roupa unissexo ou sem género há algum tempo.

“Cada vez faz mais sentido focar essa igualdade, principalmente tendo em consideração aquilo que se passa no mundo hoje em dia, em muitos casos estamos a ter um retrocesso em vez de avanço”, assinalou, em declarações ao NT.

Inês Torcato apresentou uma coleção “baseada na reinterpretação dos clássicos, com muitas explorações de blazers, sobretudos e trenchcoats, em materiais clássicos como as lãs com riscas de giz e outros inesperados como a borracha ou o vinyl”.

Da paleta de cores, a estilista explorou os tons de preto e camel, numa alusão aos clássicos do vestuário masculino, sem deixar de explorar outros mundos dentro do bege, cru, branco e roxo.

A última cor faz parte daquela que Inês considera ser a “peça-chave” da coleção. Um sobretudo com que fechou o desfile e que “representa tudo aquilo” que é o seu trabalho: “Um clássico reinterpretado, uma peça forte fora do convencional, sem género e usada pelo Jaloo”.
O cantor brasileiro foi o convidado especial da designer e “surgiu no momento certo”. “O Jaloo representa tudo aquilo que eu queria transmitir com este projeto, a liberdade e a igualdade”, explicou .

Da fama de explorar os vários elementos de alfaiataria Inês parece já não se livrar por entre os entendidos na matéria. Uma apetência que a jovem reconhece ter nascido durante o tempo que passou a acompanhar o trabalho do pai.

Micaela Oliveira surpreende com coleção de crianças

Micaela Oliveira foi outra trofense a ditar o compasso do Portugal Fashion. A criadora apresentou uma coleção de vestidos de noiva e de noite sem tabus e para mulheres que não têm medo de arriscar. Peças arrojadas, com transparências, rendas, folhos, cabedal e tecidos brilhantes, conviveram com outras propostas mais românticas e convencionais, num desfile onde participaram várias figuras públicas, como a ex-Miss Portugal Diana Pereira e Magali, esposa do jogador de futebol, Salvio A estilista acabou por surpreender com a apresentação de uma coleção de criança, que contou com a participação de filhas de jogadores de futebol, como Pepe, Fábio Coentrão e Salvio.

Fotos: Portugal Fashion