A falta de mobilidade no ataque foi a grande causa da ausência de golos do S.Romão, numa partida que opôs o ex e o actual clube treinados por José Monteiro. Duas bolas a zero fecharam o resultado, com golos de Hermano e Zé Miguel. 

As condições de campo não eram as mais favoráveis para um bom futebol, determinando desde cedo um predomínio do jogo aéreo entre o S.Romão e o Atlético de Vilar.

A primeira parte foi relativamente equilibrada e marcada por ataques pouco ambiciosos por parte das duas formações.

Um penalty concedido por Carlos Campos, aos vinte minutos, esteve na origem do golo inaugural, batido por Hermano.

A caminha da meia hora, Márcio impediu Hermano de bisar, ao aliviar a bola quase em cima da linha da baliza.

Após intervalo, a partida ganhou novo dinamismo, mas os da casa continuavam com dificuldades na finalização, dada a boa organização defensiva do Atlético. Também as subidas em direcção à área adversária eram pouco eficazes para os romanenses, que pela falta de mobilidade e cobertura ofensiva não conseguiam incomodar o guardião Soares.

A falta de contenção da defesa romanense deu espaço para os forasteiros se movimentarem e mais uma vez colocarem o esférico dentro da baliza de Hugo, desta feita por Zé Miguel, aos oitenta e cinco minutos.

A derrota por duas bolas volta a atirar o S.Romão para o 14º lugar, a partilhar catorze pontos com Águas Santas e Pasteleira.

Senhora da Hora será o destino dos romanenses na próxima jornada, para defrontar o Salgueiros 08. 
 

Diana Azevedo 
 

Reportagem alargada na próxima edição de “O Notícias da Trofa”, 5ª feira nas bancas.