Os cavalos a abrir caminho e a fanfarra dos escuteiros de Santiago de Bougado a anunciar um dos momentos mais importantes das festas em honra de Nossa Senhora do Desterro. Na tarde de domingo, a chuva deu tréguas e permitiu que o sol brilhasse para que a procissão saísse com várias dezenas de participantes. O tapete de flores feito primorosamente por quem alimenta a devoção na santa que dá o nome à capela, referência no Souto de Bairros, traçou o caminho a percorrer.
Os figurantes mais pequenos chamavam a atenção pelas asas e doçura das indumentárias. Já os andores que integraram a procissão foram os de Santo António, de Nossa Senhora do Desterro e de Santa Bárbara – o último exclusivamente carregado pela força de mulheres.
Para Pedro Salgueirinho, presidente da comissão de festas, a procissão foi “sem dúvida” o ponto alto da festa, uma vez que também S. Pedro ajudou e providenciou uma tarde soalheira.
A homenagem ao antigo membro da comissão de festas, Mário “Neca”, a atuação da Banda de Música e o concerto de Toy foram outros momentos importantes do fim de semana. O último foi, porém, traído pelo tempo chuvoso, que afastou a população.
Já o jogo da “Cagada da Vaca” teve como vencedor o pároco de Santiago de Bougado, Bruno Ferreira. “Ele comprou um número considerável de bilhetes e calhou-lhe a sorte”, contou. Nesta iniciativa, a comissão de festas conseguiu angariar “4500 euros”.
Depois das festas, Pedro Salgueirinho quis “realçar todo o empenho” dos elementos da comissão e agradecer a “todos os que estiveram sempre na disponibilidade de colaborar, às empresas que ajudaram às pessoas responsáveis pela vertente religiosa, que fizeram um trabalho extraordinário”.