No habitual inquérito anual que avalia a satisfação dos utentes quanto à qualidade dos serviços prestados nas unidades de Santo Tirso e Vila Nova de Famalicão, o Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) verificou que a avaliação é positiva em todas as áreas de avaliação.

Os inquéritos, realizados através de “673 contactos telefónicos”, dão conta de que o índice de satisfação no internamento é, em média ponderada, de 86 por cento, com nota máxima atribuída ao atendimento da enfermagem (93 por cento) e a nota mais baixa na alimentação (69,1 por cento).

Na Urgência, com índice de satisfação de 78,3 por cento, a dimensão mais bem cotada foi também o atendimento da enfermagem (86 por cento), enquanto a triagem mereceu a nota mais baixa (60,9 por cento), devido aos tempos de espera.

A consulta externa, com avaliação global de 82,3 por cento, teve como dimensão menos satisfatória o funcionamento da consulta (72,2 por cento) e a mais elevada o atendimento médico (87,8 por cento).

Com 92,7 por cento de índice de satisfação, a cirurgia de ambulatório foi a área de avaliação com melhor nota atribuída pelos inquiridos e a maior parte das dimensões mereceram nota acima dos 90 por cento: o atendimento de enfermagem apresenta o índice mais elevado, 97,1 por cento.

“Uma apreciação mais genérica sobre todas as áreas revela que os utentes manifestam menor satisfação quando se trata de avaliar aspetos organizacionais e de instalações e níveis de satisfação muito elevados quando avaliam dimensões relacionais e a qualidade do atendimento, que merecem avaliações positivas sempre superiores a 90 por cento”, assinalou o CHMA, no documento em que apresentou os resultados.

Estes inquéritos são considerados pelo Centro Hospitalar como “importantes instrumentos de trabalho no âmbito dos programas de melhoria contínua”.

O CHMA tem como área de influência os concelhos de Santo Tirso, Vila Nova de Famalicão e Trofa, num universo de cerca de quase 240 mil pessoas.