quant
Fique ligado

Edição 479

Centenas de pessoas assistiram às Marchas Populares em Guidões(C/video)

Publicado

em

 

As Marchas populares de S. João Baptista, em Guidões, saíram à rua na noite de sábado, 21 de junho. Várias centenas de pessoas ocuparam a zona envolvente à igreja matriz para verem o colorido das roupas e as músicas alegres das quatro marchas populares.

De vermelho e branco, a Marcha do lugar da Póvoa foi a primeira a apresentar-se no recinto e homenageou a primavera. Seguiu-se a Marcha dos lugares do Bicho e Aldeia Nova que, de trajes brancos e desenhos de uvas cor de vinho, fizeram recordar as vindimas, ofertando aos presidentes da Junta de Freguesia de Alvarelhos e Guidões e ao vice-presidente da Câmara Municipal da Trofa uma garrafa de vinho.

Com trajes coloridos, onde imperava o dourado, a Marcha do lugar do Cerro recordou a desfolhada, terminando com a Marcha do lugar de Vilar, que, vestidas de azul, verde e dourado, também fizeram um culto às vindimas.

De forma a manter uma tradição com muitos anos de história, as marchas populares foram reativadas há sete anos. Para os participantes nas marchas a opinião é unânime: “é importante” a continuidade desta tradição, uma vez que dá “mais vida” à festa de S. João Baptista.

A assistir pela primeira vez às marchas na tribuna estava o presidente da Junta de Freguesia de Alvarelhos e Guidões, Adelino Maia, que também frisou a importância destas festas, uma vez que “beneficia a terra, a freguesia e o concelho e é enriquecedor”, apontando que “se poder aumentar a receita o fará para que esta tradição não morra mas se mantenha”. “Não precisamos de ir ao Porto, nem a Lisboa, finalmente temos marchas em Guidões. Este povo está de muitos parabéns e é de louvar o mérito de todos”, afirmou.

Adelino Maia avançou que ficou “surpreendido pela positiva” com as marchas populares, considerando que os guidoenses são “muito alegres, humildes e bem dispostos”. “Quando demos a nossa ajuda para as marchas, sinceramente eu pensei que era muito dinheiro, mas afinal pelo que falei com o povo e pelas roupas, que são caras, não é. As marchas são uma mais-valia não só para Guidões mas para o concelho da Trofa. Gostei imenso desta festa e estou disposto a ajudar dentro dos possíveis, para que isto não pare e que continue, com todo o entusiasmo deste povo, e que juntos possamos enriquecer a freguesia e o concelho”, rematou.

Publicidade

Se lhe perguntassem a quem dava o prémio, o presidente da Junta respondia que “dava às quatro, porque estiveram todas muito bem”. Mesmo assim, Adelino Maia esteve atento à performance da Marcha da Póvoa, por ser esta que vai representar Guidões na ExpoTrofa. O responsável pela Marcha, Pedro Sousa, referiu que este convite pelo executivo da Junta (a escolha da marcha aconteceu em sorteio) “incentiva e as pessoas também querem ir à Trofa e estão contentes, mas tem sido uma correria”, estando ainda previsto a realização de “mais um ensaio ou dois”, para que a atuação “corra ainda melhor do que hoje (sábado)”.

As festas ficaram ainda marcadas pelo embelezamento da típica cascata de S. João Baptista, a atuação do Grupo Arco Íris e pela sessão de fogo de artifício. A vertente religiosa não foi esquecida pela comissão de festas, que lhe dedicou terça-feira, dia 24 de junho, com a missa solene com sermão e a procissão em honra de S. João Baptista.

Organização satisfeita com a festa

Paulo Sousa, elemento da comissão de festas, afirmou que a festa em honra de S. João Baptista correu “muito bem para quem preparou a festa em dois meses”, que foi feita “em feição” do que puderam. “Tanto se fala na crise que nunca pensamos que íamos tão longe quando pegamos na festa, mas começou a correr bem, nós todos os dias a trabalhar e acho que fomos além do que esperávamos”, concluiu.

Este ano, para que “não fosse tudo igual”, a comissão de festas colocou no regato “umas fotografias de como era o regato antes de ser todo restaurado”, uma vez que “muita gente não o conhecia”.  

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 479

Cruz Vermelha lança livro dedicado à igualdade e liberdade

Publicado

em

Por

“O Pássaro das cores” é o nome do livro que a delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) vai lançar pelas 21.30 horas do dia 3 de julho. A sessão decorre no auditório da Associação Empresarial do Baixo Ave, situado no Edifício Nova Trofa, em Santiago de Bougado.

O conto aborda “as temáticas da igualdade e da liberdade, e de forma simples apela para a reflexão do leitor, com exemplos que levem à mudança na forma de agir para alcançar uma sociedade mais justa e igualitária”.

A venda deste livro, escrito por Bruno Marques e ilustrado por Filipa Viana, permitirá à delegação da Trofa da CVP “dar continuidade a todo o trabalho que realiza desde há 13 anos em prol do bem-estar do próximo”. A aquisição dos exemplares pode ser feita a partir do dia 3 de julho na sede da delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa, que terá um custo de “dez euros”.

A sessão vai contar com a atuação da Escola Passos de Dança.

Continuar a ler...

Edição 479

“As prioridades têm de ser sempre dar qualidade de vida aos seus cidadãos”

Publicado

em

Por

 

Na comemoração do 28.º aniversário da Vila de Ribeirão, a Junta de Freguesia vai dinamizar diversas iniciativas. Em entrevista ao NT, o presidente Adelino Oliveira abordou os projetos que tem para a freguesia.

O Notícias da Trofa (NT): Está na presidência da Junta há vários mandatos. Como tem decorrido?

Adelino Oliveira (AO): A minha dedicação à Junta de Freguesia já vem de há vários anos, mas parece que foi há pouco tempo. Como todos sabem, eu colaborei com o anterior presidente durante o seu percurso na Junta de Freguesia.

Respondendo à sua pergunta, digo-lhe que estou à frente dos destinos da autarquia desde maio de 2009. Apesar destes anos passados, nem dei por isso. O trabalho diário, a dedicação e a determinação com que todos os dias me empenho na ajuda aos ribeirenses fazem com que passe os dias e os anos sem dar por isso.

 

NT: Neste momento, que intervenções de relevo estão a decorrer na freguesia?

AO: A Junta de Freguesia tem todos os dias uma interação com os ribeirenses, na ajuda a várias dificuldades com que diariamente todos nos deparamos.

Publicidade

Ao nível das obras posso informar que estamos a intervir em alargamentos e construção de muros, intervenções que são o primeiro passo para que, de seguida, seja melhorada a circulação em algumas vias.

Quero aqui realçar a construção em Ribeirão da rua Continental Mabor que liga a rua do Senhor dos Perdões próxima da N.14 à rua Monte Oito que dá acesso a Lousado.

Esta via, obra da responsabilidade da Câmara, vai servir em especial a Continental Mabor e os seus funcionários, pois será o elo de ligação entre as diversas secções da empresa e também uma das vias principais para que possa haver uma maior rapidez no escoamento da produção dos pneus.

 

NT: Quais são, no seu entender, as principais prioridades para a freguesia?

AO: Para um Presidente de Junta as prioridades têm de ser sempre dar qualidade de vida aos seus cidadãos. Isto tem de ser feito de várias formas, desde logo possibilitar a todos acesso aos serviços, como água, saneamento e vias. A este nível ainda temos várias lacunas, mas estamos empenhados em, o mais depressa possível, resolver estas situações.

 

Publicidade

NT: Ribeirão tem conseguido atrair população e investimento?

AO: Ribeirão tem atraído população e investimento há já vários anos, pela sua localização e pelos espaços de construção que oferece, quer ao nível habitacional quer ao nível industrial e comercial. A situação do País nos últimos anos levou naturalmente a algum abrandamento. E a incerteza quanto à criação de uma alternativa à EN 14 tem desagradado a alguns industriais que mais dificuldades vão sentindo no desenvolvimento das suas atividades.

 

NT: Qual o apoio que a autarquia recebe da Câmara Municipal? E qual espera receber?

AO: Sabemos os desafios que temos pela frente, conhecemos a conjuntura desfavorável, sentimos os cortes no nosso orçamento. Por sua vez as responsabilidades aumentam com as transferências de competências, a lei dos compromissos restringe bastante a nossa ação, mas não abdicamos daquilo a que nos propusemos e seremos sempre persistentes para bem de Ribeirão. Estamos no primeiro ano deste mandato. Temos objetivos e temos confiança no Sr. Presidente da Câmara, Dr. Paulo Cunha, e em todo o seu executivo. O Sr. Presidente sabe as nossas necessidades. Assumiu um compromisso com os ribeirenses e temos a convicção que não nos vai defraudar.

Ribeirão é uma vila em constante dinâmica, temos muitos atrasos estruturais, mas estou perfeitamente convicto que este é um tempo em que vamos fazer das dificuldades forças e levar Ribeirão ao patamar que merece.

 

Publicidade

NT: Ribeirão é uma freguesia com empresas de renome. Como encara essa riqueza empresarial?

AO: As grandes empresas de renome sediadas em Ribeirão dão certamente grande visibilidade a esta nossa vila mas o mais importante é que não só essas como muitas pequenas e médias empresas cá instaladas proporcionam emprego para muita gente e contribuem para as receitas do nosso concelho que ajudam naturalmente o município a investir nesta e noutras freguesias de forma a melhorar significativamente a qualidade de vida não só de Ribeirão mas também de todo o concelho.

 

NT: De que forma a Junta de Ribeirão tem ajudado a população nos tempos de crise?

AO: Em tempos de crise a Junta de Freguesia tem uma preocupação diária.

São diversas as situações de necessidade que nos são colocadas. Sempre as tentamos ajudar na perspetiva de aliviar um pouco as suas preocupações, encaminhando-as para quem possa dar a ajuda necessária, através das instituições da Freguesia ou do Município. Gostaríamos de resolver todas as carências sociais que conhecemos mas tal não é possível e isso deixa-nos tristes. Porem é nossa preocupação fazer sempre o máximo para melhorar as condições de vida dos cidadãos.

 

Publicidade

NT: Quais os projetos que gostaria de ver na sua freguesia a curto, médio e longo prazo?

AO: Nós apresentámo-nos aos ribeirenses com projetos ao nível das acessibilidades bem definidos para a concretização de melhoria de vias que criem as condições atrativas para viver e investir em Ribeirão. Entre estas está a requalificação da Av. Rio Veirão e zona ribeirinha envolvente, a rua do Xisto, desde o túnel ao parque desportivo de Beleco, a rua Dr. José Leite dos Santos e rua Camilo Castelo Branco, muitas outras municipais a precisar de intervenção poderia aqui mencionar.

Precisamos a curto prazo de dotar o cemitério de mais capacidade, pois começamos a ficar com pouco espaço.

Tenho também de mencionar um sonho de alguns anos, que é a construção de um auditório para a realização de eventos de carácter cultural que as nossas associações e instituições reclamam há muito e que aguarda por melhores dias.

Ligado a este projecto poderá estar em equação a reformulação da atual Sede de Junta. Nós queremos uma Sede de Junta todos os dias ao serviço dos cidadãos, que preste aos munícipes todo o apoio possível. É desta forma que entendemos que deve ser a relação da autarquia com os cidadãos. É a pensar nesta aproximação dos serviços aos cidadãos que temos necessidade de uma Sede de Junta requalificada..

Projetos temos muitos, vontade de os concretizar não falta. Seremos persistentes na reivindicação dos mesmos. Para tudo isto precisamos de estar todos a remar no mesmo sentido, Junta de Freguesia, ribeirenses com capacidade de reivindicação e todos os que usam os órgãos de comunicação existentes ou, como muitos ribeirenses, que no dia a dia procuram o Presidente da Junta para dar o seu contributo. Como disse precisamos de todos para lutar pelo progresso de Ribeirão.

 

Publicidade

NT: Que mensagem gostava de deixar às pessoas de Ribeirão?

AO: Os ribeirenses já me conhecem. Quero dizer a todos que estou sempre disponível para vos ajudar. Todos os dias na Junta ou em qualquer lugar no que estiver ao meu alcance podem contar comigo. Os vossos problemas são as minhas preocupações e todos juntos será mais fácil ultrapassá-los.

Estamos a comemorar o 28º aniversário da vila de Ribeirão. Aproveito esta oportunidade para convidar os ribeirenses e outros das freguesias vizinhas que se possam associar e participar nas nossas comemorações. Temos um programa variado e repleto de muita qualidade e animação.

Muito do que de bom se faz em Ribeirão, vamos poder desfrutar, por isso apelo a toda a população que compareça e sinta orgulho nesta linda terra que é de todos nós.

 

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);