O escalão de juvenis B “é a etapa da especialização”. Equipa começa a interiorizar futebol de alto rendimento e gostava que mais público assistisse aos jogos.

A temporada da equipa de juvenis B do Clube Desportivo Trofense está a correr “dentro do esperado”. Apesar de considerar que a formação “podia ter mais alguns pontos”, o treinador Simão Coroa frisou que “conseguiu estar nos primeiros lugares”. Cumprida a última jornada do campeonato da série 4 da 2ª Divisão distrital, o grupo terminou no 4º lugar, com 56 pontos.

De acordo com o técnico, “esta equipa tem um enorme potencial”, comprovado pela presença de atletas de primeiro ano do escalão a fazerem parte da equipa A. “Por um lado é óptimo para eles, mas por outro deixa-nos desfalcados. No entanto conseguimos colmatar as ausências e a verdade é que os resultados conseguiram estar dentro do esperado”, afiançou.

Este escalão é a “etapa da especialização”, no qual os jogadores procuram “consolidar ou aperfeiçoar alguns aspectos”. “Esta é a entrada para o jogo de alto rendimento, em que o nível competitivo é grande, assim como a velocidade de jogo. Os jogadores estão mais maduros e conseguem entrar num nível médio-alto. É isso que os vai ajudar a entrar no futebol profissional, que é o que esperamos”, frisou.

 Apesar “do futebol positivo e agradável, que promove a circulação de bola e jogadas fantásticas”, o público não adere como os responsáveis almejavam. “Os que vêm ver os jogos são os pais e um ou outro amigo dos atletas, mas sócios do Trofense, que nada têm a ver com os jogadores, não são muitos. Pretendemos sempre que o nosso público ajude, que promova um ambiente agressivo, que provoque temor por parte do adversário e muitas vezes não conseguimos que isso aconteça”, desabafou.

Simão Coroa gostava que “o apoio fosse o jogo todo, para que o adversário sentisse que está a jogar com o Trofense e não com um clube qualquer”.