Cavaco Silva esteve num almoço-comício em Ribeirão e desafiou “as pessoas de toda a Trofa a votar”.

Depois de percorrer 15 distritos, Cavaco Silva esteve na Quinta Nossa Senhora da Alegria, em Ribeirão, Vila Nova de Famalicão, onde foi recebido por centenas de pessoas que, como ele, acreditam em Portugal.

Mandatários de campanha da juventude, mandatários concelhios, o presidente da Câmara de Famalicão e muitos anónimos agitaram as bandeiras e gritaram pela eleição de Cavaco na primeira volta. Mesmo sem nenhum apoio que representasse a Trofa neste almoço, Cavaco Silva, apelou ao voto dos trofenses, quando confrontado com o possível boicote nas eleições por parte da população do Muro: “O povo deve fazer ouvir a sua voz e uma forma de se fazer ouvir é votando, é escolhendo, é participando. Por isso convido as pessoas de toda a Trofa para que não deixem de votar, porque escolher é a coisa mais importante que se pode fazer neste momento para Portugal”.

Depois de ter passado por Guimarães, onde participou numa arruada, Cavaco Silva foi recebido calorosamente pelos seus apoiantes num almoço-convívio. Mas antes, em discurso, deu a resposta aos adversários: “O povo português tem vindo para a rua também para afirmar que repudia veementemente a campanha de calúnias, de mentiras e de insinuações que foi montada. Perante o desespero, para eles vale tudo, não interessa a dignidade que deve revestir a eleição do mais alto magistrado da nação”. “Como é possível os candidatos à Presidência da República descerem a tão vil baixeza?”, questionou. A resposta, de acordo com Cavaco Silva, será dada pelos portugueses a 23 de Janeiro.

O candidato apoiado pelo PSD, CDS-PP e MEP, viu também marcar presença neste almoço Marques Mendes e Miguel Macedo (PSD), Telmo Correia e Nuno Melo (CDS-PP) e Armindo Costa, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que expressou as razões pelas quais se deve votar neste candidato: “Não podemos perder tempo com experiências, nem aventuras, está na hora de decidir, ninguém pode ficar em casa no domingo, ninguém pode virar as costas a Portugal. Assim, como o professor Cavaco Silva acredita em Portugal, eu acredito no bom-senso dos portugueses, eu acredito que o povo é sábio, está atento e saberá escolher o melhor para Portugal, eu acredito que o povo vai votar Cavaco Silva”

À tarde, o candidato seguiu para Braga onde, pelas ruas, estabeleceu contacto com a população.