Está já a ser implementada a Carta Educativa, aprovada na Assembleia Municipal em Abril e homologada na 4ª sessão de homologação que se realizou em Maio, na Amadora, entre 63 autarquias. O documento constitui um instrumento de planeamento e sintetiza os principais projectos ao nível da educação, permitindo adaptar e adequar os programas às necessidades educativas do Concelho de Santo Tirso.

O investimento previsto e aprovado ronda os 10 milhões de euros e abrange a construção de várias obras que transformarão a realidade educativa do concelho. A Câmara Municipal já está no terreno e desde a homologação já há evoluções nos processos:

Centro Escolar e futura EBI de São Tomé de Negrelos – Estão já a ser efectuados contactos com a DREN para a  definição do projecto e tipo de edifício a construir, prevendo-se a elaboração do referido projecto ainda em 2007.

Centro Escolar de Costa (Roriz) – O projecto técnico está já concluído e a obra arrancará no início de 2008. O centro escolar será construído de raiz em terrenos da autarquia e contemplará 5 salas de aula do 1º Ciclo, 2 para o pré-escolar e uma sala biblioteca/centro de recursos. A obra está orçada em 700 mil euros.

A duplicação da EB1/JI de Arcozelo (Água Longa) – Decorrerem neste momento as negociações para a aquisição do terreno.

Ampliação da EB1/JI de Sequeirô – A 1ª fase da obra já está em curso.

A ampliação da EB1/JI de S. Bento da Batalha – O projecto está já a ser elaborado e contempla a construção de uma cantina, de uma sala polivalente e de duas salas do 1º ciclo para além da beneficiação do actual edifício.

Segundo Ana Maria Ferreira, Vereadora da Educação da autarquia, a Carta Educativa é "um documento que, de forma estruturada, permite racionalizar a oferta educativa no Concelho, adequando-a às necessidades diagnosticadas e valorizando o papel das comunidades educativas que o integram e os projectos educativos das escolas". A Vereadora avança ainda que se trata de um "instrumento que fundamenta a política educativa e é elaborado com base, numa análise dinâmica da realidade, ou seja, deve ser encarado como produto (temporalmente acabado) e como processo (em permanente construção e renovação)", explica.

Actualmente, no Concelho de Santo Tirso, existem 5 Agrupamentos – 4 verticais e um horizontal. No entanto, com a aprovação deste documento, o Agrupamento Horizontal de Além-Rio passa a integrar o Agrupamento Vertical de Santo Tirso, o que não deverá implicar quaisquer alteração das áreas de influência pedagógica dos alunos do 2º e 3º ciclos das freguesias de Areias, Palmeira, Lama e Sequeiro, como tem vindo a acontecer. O Agrupamento Vertical de Agrela e Vale do Leça passa a abranger as freguesias de Guimarei e Carreira. O Agrupamento de Santo Tirso deixa de incluir Rebordões que passa a ser englobado no Agrupamento Vertical de S. Tomé de Negrelos (a criar), juntamente com os lugares de Cabanas e Redundo, da freguesia de Monte Córdova. O Agrupamento Vertical do Ave ficaria confinado à freguesia de Vila das Aves e o Agrupamento Vertical de S. Martinho deixaria de incluir Roriz, que seria integrado no Agrupamento de S. Tomé de Negrelos.

Com este programa de execução, todos os alunos passam a estar em regime normal e a cobertura de refeições escolares, actualmente em 98%, atinge os 100%.