A vacinação de adolescentes contra o vírus do papiloma humano (HPV), um dos principais responsáveis pelo cancro do colo do útero, começou esta segunda-feira em todos os Centros de Saúde do país, e a Trofa não foi excepção. As 170 meninas, inscritas no Centro de Saúde da Trofa, que completem 13 anos em 2008 serão vacinadas até ao final deste ano contra o cancro do colo do útero, gratuitamente. O objectivo é prevenir as infecções por HPV e diminuir a incidência do cancro do colo do útero, que em Portugal mata mais de 300 mulheres por ano, segundo o Ministério da Saúde.

Consciente desta realidade está o director do Centro de Saúde da Trofa, Renato Faria, no entanto prevê “uma boa receptividade por parte da população, aliás a população já está a ser informada sobre a vacina e quais os benefícios que isso trás, num futuro próximo, para as futuras mulheres”, afirmou.

O Centro de Saúde da Trofa já recebeu meninas que tomaram a primeira dose desta vacina. “Ontem e hoje já nos apareceram meninas para vacinar e já estamos a convocar as meninas, via postal CTT”, adiantou Maria do Céu Silva, enfermeira chefe no Centro de Saúde.

Quando questionada relativamente à medida de o Ministério da Saúde permitir a administração gratuita da vacina apenas às meninas com 13 anos, Maria do Céu explicou que “a partir dessa idade as meninas ainda não iniciaram a sua actividade sexual, porque se já tiverem iniciado a actividade sexual podem já ter sido contagiadas com o vírus”.

Apesar desta campanha ser destinada apenas às meninas nascidas em 1995, todas as mulheres até, pelo menos, aos 26 anos devem proteger-se, tendo que pagar pela vacina entre 500 a 600 euros. “Poderão ainda ser vacinadas as mulheres até aos 26 anos, mas que não tenham iniciado a sua actividade sexual. Mas vamos ter uma campanha de vacinação, sobre a qual ainda teremos directrizes, mas que sabemos que será em 2009, 2010 e 2011 uma campanha dirigida às jovens que completaram 17 anos de idade nestes anos”, explicou a enfermeira.

Mas, de acordo com as recomendações da Comissão Técnica de Vacinação e da Direcção-Geral da Saúde, as jovens nascidas em 1996 e 1997 serão vacinadas nos próximos dois anos.

Além de administrar a vacina nas três doses “também é feita uma educação para a saúde”, frisou Maria do Céu Silva: “dizemos que a vacina apenas protege contra aqueles quatro genotipos, mas existem outros, por isso não podemos dizer que a pessoa fica isenta de ter cancro do colo do útero. Dizemos também que a vacina não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis e que as mulheres têm na mesma que fazer o rastreio do cancro do colo do útero”.

“É muito importante tomarem a vacina porque podemos estar a prevenir uma doença que mata muitas mulheres por dia e é muito importante que os pais sensibilizem as filhas para tomar esta vacina”, aconselhou a enfermeira.

A integração da vacina contra o HPV no Plano Nacional de Vacinação foi anunciada em Novembro de 2007 pelo primeiro-ministro, José Sócrates, tendo o Governo aprovado a disponibilização de 14 milhões de euros para a sua aquisição.

{flvremote width=”481″ height=”401″ autostart=”true”}http://trofa.otos.tv/videos/vacina_cancro_colo_utero.flv{/flvremote}