É considerado o “maior campeonato nacional a nível de expositores”. Desde Trás-os-Montes ao Algarve, passando pela ilha da Madeira, estiveram representadas com criadores de aves que concorreram no Campeonato de Ornitologia, promovido pelos clubes ornitológicos da Trofa e Famalicão, no fim de semana, no Lago Discount.

Já a nível de aves a concurso foi o “segundo melhor”, com 5225 animais, já que o recorde está fixado nos seis mil, também conseguido nesta competição, em 2007.

Bernardino Leal, presidente do clube trofense, confirmou os “largos elogios” que a organização recebeu por mais uma edição de sucesso. Este ano houve criadores que, individualmente, trouxeram 30 aves a concurso, mas “a média é de dez a 15 aves por expositor”.

Também muitos criadores trofenses estiveram em destaque, conseguindo sagrar-se campeões nacionais. “Onze campeões nacionais, oito vice-campeões e seis medalhas de bronze”, contou Bernardino Leal.

Preparar uma competição deste calibre obriga “a muitas horas de trabalho, sem remuneração e com despesas de telefone e deslocações”. No entanto, “a paixão pelas aves” e pelo desporto faz com que os clubes da Trofa e de Famalicão mantenham esta organização, que foi elogiada pelo presidente da Federação Portuguesa de Ornitologia, Manuel Amieiro. “É com muito prazer e até me congratulo de na altura ter decidido atribuir-lhes o campeonato nacional, porque são de uma extrema de devoção ao desporto e não se têm poupado a esforços”, afirmou. Manuel Amieiro anunciou ainda que, pela “qualidade apresentada”, algumas aves a concurso “foram inscritas para representar o País no campeonato do Mundo, que se realiza em Almeria, Espanha”.

O início da competição contou com a presença do vereador da edução e despoto da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Leonel Rocha e da edil Trofense Joana Lima acompanhada pela vereadora Teresa Fernandes. 

{fcomment}