caminhada-solidaria 

Espírito solidário levou cerca de 130 trofenses do Estádio do CD Trofense até à APPACDM da Trofa, numa caminhada a pé. Receitas revertem a favor da instituição.

Munidos de roupa e calçado adequados para a ocasião, cerca de 130 trofenses responderam afirmativamente à Caminhada Solidária e dedicaram a manhã do passado domingo ao exercício físico, levando consigo uma mensagem de solidariedade: promover a integração social dos cidadãos com restrições.

Realizada no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, a Caminhada Solidária foi promovida pela autarquia trofense e pela Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) da Trofa, após ter sido adiada em Dezembro, aquando as comemorações, devido ao mau tempo.

Numa manhã fresca mas agradável, o pontapé de saída deu-se junto ao Estádio do CD Trofense e, na linha da frente, o executivo municipal dava o exemplo. A presidente da autarquia, Joana Lima, e os vereadores José Magalhães Moreira, Teresa Fernandes do PS e Mariana Almeida do PSD “comandaram” o grupo num passeio agradável, que percorreu algumas das ruas centrais da cidade. Num ritmo confortável, os passos solidários levaram os cerca de 130 caminheiros, entre eles os alunos da APPACDM, às instalações da instituição, em Valdeirigo, onde terminou a caminhada.

Com uma quantia simbólica de 2.50 euros, os participantes tiveram direito a uma t-shirt alusiva à APPACDM, sendo que as receitas angariadas revertem a favor da instituição. Em nota enviada à imprensa, a autarquia lembra que esta iniciativa pretendeu “sensibilizar os munícipes para a tomada de consciência e de adopção de medidas para melhorar a situação das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida”, assim como promover a “integração plena e equitativa de todos os cidadãos, assim como a prática desportiva, como melhoria da qualidade de vida”.