O executivo da Câmara Municipal de Santo Tirso aprovou, em reunião de Câmara, esta terça-feira, 14 de janeiro, duas medidas para assegurar a Componente de Apoio à Família.

Foi por “unanimidade” que o executivo municipal de Santo Tirso aprovou, em reunião de Câmara, duas deliberações com vista “a assegurar” a Componente de Apoio à Família (CAF), “vulgarmente conhecida como prolongamento de horário, e a gestão das cantinas no ensino pré-escolar no ano de 2014”. Estas medidas implicam “um investimento de cerca de 425 mil euros, sendo que 232 mil euros dizem respeito à transferência de verbas relativas à gestão dos refeitórios escolares, ao abrigo dos protocolos estabelecidos com associações de pais e juntas de freguesia, e 192 mil têm que ver com o prolongamento de horário nos jardins de infância do concelho”, explicou em comunicado enviado à comunicação social.

A gestão das cantinas nos estabelecimentos de ensino pré-escolar em Santo Tirso envolve, por ano, a colocação de “cerca de 50 cozinheiras e auxiliares”, para garantir, entre as 12 e as 13.30 horas, de janeiro a agosto, o fornecimento de refeições “a quase 700 crianças”.

Já o prolongamento de horário, também por delegação de competências nas associações de pais e juntas de freguesia, é assegurado com a colocação de “31 técnicos de animação sociocultural”, que exercem, de janeiro a dezembro de 2014, funções em “41 salas de educação pré-escolar no Município de Santo Tirso”. “A CAF é uma resposta destinada a crianças, pais e encarregados de educação, que, em função da demonstração das necessidades, passam a usufruir de horários flexíveis de acordo com as condições socioprofissionais de cada um dos agregados familiares. Atualmente, em Santo Tirso, o prolongamento de horário está a funcionar em 41 das 47 salas, o que dá uma taxa de cobertura na ordem dos 90 por cento”, declarou, salientando que o prolongamento de horário “garante o acompanhamento e apoios adequados nos períodos de receção das crianças de manhã e após o fim das atividades regulares, mesmo nas interrupções letivas do Natal, Páscoa e mês de julho”.

Para o edil tirsense, Joaquim Couto, a Câmara de Santo Tirso está “absolutamente comprometida com a criação de condições de qualidade para a aprendizagem e a formação das crianças do concelho”, o que também passa por colocar em prática medidas que “apoiem as famílias, em função das suas objetivas necessidades socioprofissionais”.