Os relatórios de gestão de contas e contas consolidadas de 2011 da autarquia foram aprovados com a abstenção do PSD e CDS na Assembleia Municipal da Trofa. Magalhães Moreira congratulou-se pelo facto de a autarquia  ter “parado de se endividar”.

“Pela primeira vez, a Câmara Municipal da Trofa parou de se endividar”. Foi desta forma que José Magalhães Moreira, vicepresidente da autarquia, começou por apresentar o relatório de gestão e contas do ano 2011, na Assembleia Municipal, que se realizou na segunda-feira, 30 de abril. “Na execução orçamental, a Câmara da Trofa apresenta, pela primeira vez, superavit, tendo abatido 288 mil euros ao seu endividamento líquido. Foi pouco mas, para quem se endividava a uma média de 4 milhões e meio por ano, é obra”, sublinhou. 

Na apresentação do documento, imposto por lei e que visa a apresentação das contas consolidadas (somatório dos balanços da autarquia e empresas municipais) de 2011, Magalhães Moreira explicou que o “segredo para este superavit esteve nos cortes, na redução dos custos operacionais”, já que, segundo o autarca, o município registou “uma redução dos proveitos operacionais de 902 mil euros, em relação a 2010”, assim como “os proveitos extraordinários baixaram 46 mil euros”, relativamente ao ano transato.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

{fcomment}