A Câmara da Trofa aprovou hoje, com a abstenção do PS, o orçamento para 2021 no valor de 40,8 milhões de euros, uma subida de 5,1 milhões de euros relativamente a 2020, anunciou hoje a autarquia.

O orçamento de 40,8 milhões de euros do executivo PSD/CDS liderado por Sérgio Humberto prevê receitas correntes de 24,4 milhões de euros e despesas correntes de 21,5 milhões de euros, lê-se ainda no documento enviado à Lusa, que assinala os 2,9 ME de diferença como sendo para investimento.

Apontando para um investimento em 2021 de 19,2 milhões de euros, o executivo quer traduzi-lo na “conclusão do edifício dos Paços do Concelho, da ciclovia do Coronado e da ciclovia norte, da Distribuidora 21, continuação da requalificação da rede viária e urbana, aquisição de terrenos para a requalificação da zona envolvente aos Paços Concelho e construção da futura Praça do Município”.

A dívida do município “baixou dos 32 milhões de euros contabilizados em 2018 para 23 milhões de euros”, acrescentou fonte da autarquia.

Relativamente à carga fiscal a coligação decidiu a “redução da taxa do Imposto Municipal Sobre Imóveis (IMI) familiar para agregados com um, dois, três ou mais dependentes”, mantendo-se a relacionada com os prédios rústicos nos 0,44% aprovada em 2019.

Segundo o executivo, há também uma “redução no IRS para todos os cidadãos residentes na Trofa de 4%, fixando-se nos 0,48”, bem como na Derrama, para os pequenos empresários, de 50%, passando taxa para 0,75”.

O executivo assinala também uma “redução de 50% do valor da fatura da água, lixo e saneamento aos pequenos empresários, do comércio e serviços”, o que “no primeiro trimestre de 2021 se traduzirá em 150 mil euros” a menos nos cofres da câmara.

Também as famílias no 1.º, 2.º e 3.º escalão “terão diminuição no preço da água para 2021”, num valor de “360 mil euros” que a câmara estima poupar aos trofenses.

Questionado pela Lusa, Sérgio Humberto afirmou que o orçamento hoje aprovado foi feito “a pensar na presença da covid-19 em 2021”, acrescentando que “até meados de maio ou junho” o vírus continuará presente.

“Estes números deixam-me muito confortável perante a eventualidade de ter de continuar a apoiar a população e empresas do concelho. Vamos gastar até final do ano cerca de 800 mil euros devido à covid-19, que não estavam previstos em orçamento e para o ano vamos continuar esse apoio” assegurou o autarca.

E prosseguiu: “hoje podemos dizer que na Trofa ninguém vai passar fome. Temos uma rede social montada e criada uma linha de apoio que garante auxílio financeiro e alimentar”.

Da parte da oposição, Amadeu Dias afirmou que a abstenção “segue a linha do que foi feito nos últimos três anos, porque o orçamento não vem isolado, mas acompanha o plano de atividades e o plano plurianual de investimento”.

“Fizemos o de sempre que é manter-nos vigilantes e apresentar as nossas propostas para melhorar o documento. Os números mostram que há uma recuperação, mas teríamos feito de outra forma”, assinalou.

O executivo camarário da Trofa é composto por cinco eleitos da coligação PSD/CDS e dois do PS.