Com um formato em tudo idêntico ao Caixa Alfama, o festival de Fado Caixa Ribeira estreou-se na cidade do Porto nas noites de 12 e 13 de Junho.

Com o festival de Fado a Ribeira do Porto transformou-se num enorme palco por onde passaram alguns dos mais consagrados fadistas nacionais, bem como nomes da nova geração do fado e novos talentos. Camané, Carminho, Gisela João, Katia Guerreiro, Raquel Tavares, Maria da Fé, Marco Rodrigues e Ricardo Ribeiro foram apenas alguns dos nomes mais conhecidos que estiveram presentes no festival do Fado, expressão cultural única da identidade portuguesa. Destaque foi também dado a fadistas do Norte do país, como Cláudia Madur e Filipa Cardoso.

No total, mais de 40 artistas atuaram nos dois dias, distribuídos por 11 palcos colocados em espaços nobres ou emblemáticos da cidade: Palco Caixa (montado no Parque de estacionamento da Alfândega do Porto), Palácio da Bolsa – Pátio das Nações e Palácio da Bolsa – Salão Árabe, Mercado Ferreira Borges – Hard Club 1 e 2, Igreja de São Francisco, Escadaria da Igreja de São Francisco, Fado à Janela, Barco no Douro, Cave no Cais da Estiva, Antiga Junta de Freguesia de São Nicolau.

A existência de vários palcos e a ocorrência de concertos simultâneos, permitiu a cada pessoa programar as duas noites da forma que mais lhes interessava, construindo o seu próprio roteiro e optando pelos artistas que mais queriam ver.

A abertura do festival deu-se com atuações nas Janelas do Cais da Estiva, sendo que estas puderam ser apreciadas mesmo por aqueles que sem bilhete passavam nas imediações. O fado mais vadio, que se escuta em tabernas, tascas e entre petiscos foi servido na Cave do Cais da Estiva. Um sítio lindíssimo onde o fado cheio de sentimento era transportado pela voz dos amadores tomando um gosto especial entre aquelas paredes cheias de história. Um barco palco e a antiga Junta de Freguesia de São Nicolau tornaram-se também cenários improváveis de apresentação de Fado. O primeiro permitindo uma difusão da música por todos que passavam pela Ribeira, e o outro, intimista e acolhedor, aconselhava a uma certa degustação do Fado. 

 Fado rezado e as atuações no interior da Igreja de São Francisco emprestaram ao Fado, essa música por vezes tão boémia, um cariz mais purificado, revestindo-o da aura de tranquilidade que se respira no interior de uma das mais emblemáticas igrejas da cidade do Porto.

 Nas escadarias nesta Igreja, com os fadistas voltados de costas para o rio e com o público sentado nos degraus ou apoiado nos corrimões, assistiu-se a um belo fim de dia na estreia do festival. Como se a cidade precisasse daquela música para se tornar mais encantadora.

O lindíssimo Palácio da Bolsa, no seu Pátio das Nações e Salão Árabe foram também casas do Fado, destacando-se o concerto de Ricardo Ribeiro e Rabih Abou-Khalil, que esgotou mesmo antes de se iniciar.

Também o Hard Club, no antigo Mercado Ferreira Borges, trocou os sons do rock pesado e do metal pelas melodias do Fado, por duas noites, completando os espaços de concertos.

Os cabeças de cartaz não desiludiram, como Kátia Ribeiro, que abriu as hostilidades no Palco Caixa na primeira noite, Ricardo Ribeiro e Carminho. Na segunda noite, Maria da Fé e Gisela João, que mais uma vez trocou os saltos altos pelos ténis, para assim poder dançar, entre outras coisas, malhões e viras. E claro, na despedida, Camané, numa belíssima atuação de um dos nomes maiores dessa constelação do Fado. A chuva forte que se começou a fazer sentir na reta final do concerto, e que tinha ameaçado o dia todo e até obrigado à transferência de concertos da Escadaria da Igreja de São Francisco para o interior da mesma e do Barco para o interior da Cave do Cais da Estiva, foi esvaziado o Palco Caixa. No entanto, nem a chuva nem o frio mancharam a estreia do festival do fado no Porto, pois portuenses e nortenhos tiveram uma oportunidade única de usufruir de um excelente evento, que além de festival de música, foi uma homenagem ao fado e ao Porto, que tão bem soube ver e viver este evento.

 Lista de músicos presentes no Caixa Ribeira:

Dia 12
Alexandra Guimarães, António Laranjeira, António Pelarigo, Augusto Fernandes, Carmo Moniz Pereira, Francisco Salvação Barreto, Matilde Cid, Carminho, Cláudia Madur, FF, Fernando Oliveira e Costa, Filipa Cardoso, Florência, Jorge César, Katia Guerreiro, Liana, Marco Rodrigues, Maria Ana Bobone, Maria Antónia, Maria do Sameiro, Miguel Xavier, Paulo Cangalhas, Ricardo Ribeiro, Ricardo Ribeiro & Rabih Abou-Khalil, Rodrigo, Sandra Correia, Jorge Silva, Miguel Monteiro, José Manuel Rodrigues

Dia 13
António Campos, António Pinto Basto, Aurélio Perry, Camané, Carlos Reis, Carolina, Cátia Garcia, Cidália Moreira, Fábia Rebordão, Fernanda Moreira, Gisela João, Jorge Fernando & Cia., José Gonçalez, Júlio Resende, Kiko, Mara Pedro, Maria Augusta, Maria da Fé, Patricia Costa, Pedro Galveias, Raquel Tavares, Rodrigo da Costa Félix, Rosita, Sara Pinto, Tânia Pereira, Jorge Silva, Miguel Monteiro, José Manuel Rodrigues

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=104}