manuelpinhobraga-trofenseO treinador adjunto do Trofense, Manuel Pinho, lamentou o “azar” da equipa e garantiu que responsáveis técnicos e jogadores vão continuar a “acreditar” até ao fim que podem ficar na liga.

“Já não contávamos com a derrota, tivemos algum azar. Os nossos atletas trabalharam muito, foram muito organizados, não demos muitas oportunidades ao Braga para marcar, até tivemos a melhor oportunidade pelo David Caiado, que foi infeliz, porque se tivesse marcado o jogo tinha terminado ali”, disse.

 Segundo Manuel Pinho, a equipa do Trofense tudo irá fazer para se manter na liga: “Vamos trabalhar para sermos bafejados pelasorte como o não fomos aqui. Vamos acreditar”, concluiu.

O treinador do Sporting de Braga considerou hoje o triunfo de ante o Trofense (1-0), na abertura da 26ª jornada da liga de futebol, “justo, mas sofrido”, enquanto o técnico adjunto dos visitantes disse ainda “acreditar” na permanência.

jesusbraga-trofensePara Jorge Jesus, “nesta altura do campeonato o que interessa é vencer”, lembrando que nesta fase a “diferença classificativa e pontual não se nota muito em apenas um jogo, apesar de o Braga ser, à condição, quarto classificado e o Trofense ser último”.

“Não tivemos muitas oportunidades de golo em função do caudal atacante que tivemos, mas o Trofense esteve muito bem organizado tacticamente, a ocupar muito bem os espaços”, observou.

Jesus admitiu ter tido “sorte ao mexer na equipa”: “Ficámos mais próximos do golo e fomos premiados pela nossa qualidade e pelo assumir de riscos”, disse, frisando que a ausência de Luís Aguiar do “onze” titular se deveu a opção técnica.

“Não é a primeira vez que o Luís Aguiar não jogou nesta equipa e não será seguramente a última”, advertiu o técnico.