Os braços de suspensão fazem parte do sistema de suspensão do carro e podem estar sujeitos a forças estacionárias, de travagem e de aceleração, bem como a forças laterais e verticais. O componente dispõe de pontos de apoio para transmitir essas forças entre as rodas e o chassis. Além disso, mantêm a posição da roda relativamente à estrada, consoante a direção de condução. Há construções automóveis em que a função de suspensão e de manter a posição da roda são desempenhadas por componentes distintos.

Há vários tipos de braços de suspensão. Um aspeto típico de distinção entre estes componentes é o seu design (de forma direita, em S, Y, U, A, L, H ou X) e a direção de montagem (transversais, oblíquos, etc.) Outro aspeto de distinção entre estes componentes é a quantidade de juntas de que dispõem (duas, três ou quatro juntas) e o tipo de juntas de que dispõem.

As juntas são os pontos onde o braço entra em contacto com outros elementos da suspensão. Normalmente usam-se juntas esféricas ou do tipo casquilhos de borracha neste componente. As funções da junta esférica são interligar o braço de suspensão com a manga do eixo, transmitir forças de tração e compressão e permitir três graus de liberdade giratória. Os casquilhos de borracha têm a função principal de amortecer e interligar o braço de suspensão e o chassis. As juntas esféricas são por norma mais resistentes que casquilhos de borracha.

Os braços de suspensão encontram-se na traseira e na dianteira do automóvel, cada roda dispõe de um. Os componentes estão em constante movimento em pavimentos irregulares. São, em parte, massa não suspensa do veículo. O seu peso é importante para a dinâmica de condução.

Braços de suspensão são fabricados em aço ou alumínio. O aço é indicado como material de fabrico por apresentar uma alta rigidez e ser barato. Alumínio, apesar de caro, permite uma construção relativamente mais leve, o que pode ter vantagens para a dinâmica de condução.

Os componentes devem ser baratos, robustos, ter um limite de elasticidade alto, suportar bem cargas dinâmicas, ser relativamente leves e compactos, apresentar alta resistência a impactos de objetos projetados e à corrosão e não devem quebrar-se violentamente.

Quando é que os braços de suspensão devem ser substituídos?

Braços de suspensão estão constantemente sujeitos a forças e sofrem desgaste, em particular as suas juntas. Sintomas tipicamente associados a uma deterioração da função de braços de suspensão são:

  • Ruídos estranhos como chiados ou rangidos advindos da zona da roda do carro em particular durante mudanças de direção, durante a condução sobre pavimentos irregulares e durante travagens e acelerações.
  • Desgaste desigual dos pneumáticos.
  • Direção imprecisa do automóvel.
  • Um comprometimento da manobrabilidade do veículo.

Como substituir os braços de suspensão?

O procedimento de reposição de braços de suspensão requer que seja diagnosticada a causa exata do problema de antemão. Torna-se necessário adquirir as peças automóveis a repor e preparar as ferramentas necessárias para concretizar o processo. O procedimento concreto de substituição varia consoante o modelo automóvel em questão. Além disso, o procedimento varia para braços de suspensão traseiros e dianteiros. Para levar a cabo uma reposição segura com respeito pelas boas práticas deve ser consultado um manual ou tutorial específico.

Regra geral, a reposição de um braço de suspensão requer que sejam concretizados os seguintes passos:

  • Preparar as ferramentas necessárias. Poderão ser necessárias: Chaves de caixa de variados tamanhos, um chave dinamométrica, uma chave de catraca, chaves de impacto, um martelo, calços de roda, um pé de cabra, uma escova de arame, um macaco hidráulico (para apoiar os componentes de suspensão da roda), massa de cobre e um spray anti-ferrugem.
  • Desapertar as porcas de roda e retirar o pneu.
  • Elevar o veículo com uma plataforma elevatória.
  • Desmontar componentes que impeçam o acesso ao componente.
  • Limpar os pontos de fixação do braço com uma escova de arame.
  • Aplicar spray anti-ferrugem e deixar que o produto faça efeito.
  • Desenroscar os parafusos nos pontos de fixação do braço de suspensão.
  • Desmontar o braço de suspensão usado.
  • Limpar os locais de montagem do braço de suspensão.
  • Montar um novo braço de suspensão usando uma chave dinamométrica.
  • Montar os componentes seguindo os passos na ordem inversa.
  • Verificar a afinação das suspensões.

Fontes de informação:

https://blog.olhovivovistorias.com.br/suspensao-do-carro/
https://www.autopecas-online.pt/braco-de-suspensao