Bougadense conseguiu uma importante vitória no reduto do líder

O Atlético Clube Bougadense arrecadou o segundo triunfo consecutivo, no campeonato, frente ao Nogueirense, por uma bola a zero. A equipa ascendeu ao oitavo lugar com vinte e quatro pontos.

Em duas semanas consecutivas o Bougadense somou seis pontos fora de casa. Depois de ter vencido o “aflito” Leverense por uma bola a zero (golo apontado por Nasa), uma nova vitória foi conseguida no reduto do Nogueirense, equipa que à entrada para a décima oitava jornada liderava a tabela classificativa, também por 0-1.

Os primeiros quarenta e cinco minutos não foram entusiasmantes, as duas equipas testaram-se mutuamente, tentando descortinar um erro do adversário para tentarem desfazer o nulo. Os atletas caseiros, que vinham de uma vitória moralizadora frente ao Padroense, demonstraram alguma intranquilidade na transição do esférico nos diferentes sectores, mas foram os primeiros a avisar, com um remate de Sérgio Borges à meia hora de jogo, que obrigou Artur a defesa apertada. A resposta bougadense surgiu da cabeça de Nasa, depois de um cruzamento de Santos. Zé Miguel, em boa posição, não aproveitou a recarga.

Dos dez cartões amarelos mostrados pelo árbitro, oito foram exibidos na segunda metade da partida. Esta agressividade deitou por terra grande o bom espectáculo, que apenas surgiu nos minutos finais da partida. A jogar contra dez unidades (Nuno Almeida foi expulso aos setenta e um minutos) o Bougadense arriscou e conseguiu ver todo o esforço recompensado com um tento alcançado já nos descontos. O remate de meia distância de Vitor Bruno, permitiu o erro de Lírio, que colocou o esférico na própria baliza. Um balde de água fria para a formação caseira, que não impressionou nesta jornada, fruto da postura apresentada pelo adversário.

Jó Andrade sabia que vinha jogar com uma equipa “motivada”, fruto da posição que ocupa, contudo “o melhor conhecimento entre treinador e jogadores” no Bougadense permitiu que “os níveis de confiança subissem”. Uma das estratégias utilizadas pelo técnico foi a chamada “técnica do xadrez”: “tentei transmitir aos meus jogadores para que tivessem paciência, porque o Nogueirense, geralmente, resolve os seus jogos na primeira parte. Isso foi assimilado e posto em prática e conseguimos dominar a maior parte do tempo, com maior evidência para os minutos finais”.

Esta vitória permitiu que o Bougadense ascendesse à oitava posição com vinte e quatro pontos, menos dois que Canidelo, próximo adversário, e Pedrouços. O primeiro perdeu com o Padroense, que ocupa novamente o primeiro lugar, enquanto que o outro bateu o Arcozelo por uma bola a zero. O Candal conseguiu a vitória mais expressiva da jornada, batendo o Rio Tinto por 1-4 e agora ocupa o quarto lugar, em igualdade pontual com o Coimbrões, que permitiu um nulo (único registado esta ronda) com o Grijó. O “lanterna verlmelha” Valonguense apesar de conseguir três pontos no confronto com o Perafita, continua no último lugar, a um ponto do Avintes, que empatou a duas bolas com o Alpendorada, e do Sobrado, que não somou qualquer ponto esta jornada no jogo com o Vilarinho. O Leverense está no limite dos lugares de despromoção com dezanove pontos, assim como o Perosinho. Estas duas equipas encontraram-se na primeira partida da segunda volta e foi o primeiro a levar a melhor com um resultado de 1-0.

Na próxima jornada a equipa de Santiago de Bougado recebe o Canidelo, num encontro a contar para a décima nona jornada do campeonato. Na primeira volta, no reduto desta equipa, o resultado fixou-se me 2-2, com Tó a assinalar os golos do Bougadense.

18ª Jornada – Divisão de Honra da AFP

Jogo: Complexo Municipal de Nogueira da Maia

U. Nogueirense: Sérgio, Paulinho (Paulinho II 63′), Ramalhão, Pedro Gomes (Lírio 8′), Mazola, Toni, Nuno Almeida, Nuno Maia, Serginho (Ricardo 63′), Ramalho e Sérgio Borges

Treinador: Maurício Lemos

A.C. Bougadense: Artur, Vitor Bruno, Virgílio, Flávio, Roberto, Ricardo Sá, Luís Carlos, Nasa (Raul 89′), Santos, Pedro Tiago (Renato 75′) e Zé Miguel

Treinador: Jó Andrade

Árbitro: Pedro Paula, auxiliado por Emanuel Silva, Emanuel Moreira e André Dias

Cartões Amarelos: Toni (20′), Luís Carlos (36′), Nasa (45′), Nuno Almeida (46′ e 71′), Sérgio (59′), Ramalhão (63′), Nuno Maia (74′) e Roberto (77′)

Cartão Vermelho: Nuno Almeida, por acumulação de cartões amarelos

Marcador: Lírio (p.b. 90’+2′)

Resultado ao intervalo: 0-0

Resultado final: 0-1

Resultados 18ª Jornada

Alpendorada 2 – 2 Avintes

Arcozelo 0 – 1 Pedrouços

Canidelo 0 – 1 Padroense

Coimbrões 0 – 0 Grijó

Leverense 1 – 0 Perosinho

Nogueirense 0 – 1 Bougadense

Rio Tinto 1 – 4 Candal

Sobrado 1 – 2 Vilarinho

Valonguense 2 – 1 Perafita

Próxima Jornada (21-01-2007)

Perafita – Coimbrões

Grijó – Rio Tinto

Candal – Leverense

Perosinho – Nogueirense

Bougadense – Canidelo

Padroense – Alpendorada

Avintes – Sobrado

Vilarinho – Arcozelo

Pedrouços – Valonguense

Classificação

  1. Padroense – 39 pontos

  2. Nogueirense – 38 pontos

  3. Coimbrões – 33 pontos

  4. Candal – 33 pontos

  5. Perafita – 31 pontos

  6. Pedrouços – 26 pontos

  7. Canidelo – 26 pontos

  8. Bougadense – 24 pontos

  9. Arcozelo – 22 pontos

  10. Grijó – 22 pontos

  11. Alpendorada – 21 pontos

  12. Rio Tinto – 21 pontos

  13. Vilarinho – 20 pontos

  14. Leverense – 19 pontos

  15. Perosinho – 19 pontos

  16. Sobrado – 17 pontos

  17. Avintes – 17 pontos

  18. Valonguense – 16 pontos