O Bougadense apresentou o plantel aos sócios e simpatizantes com um jogo frente ao Tirsense. Mais importante que o resultado – 1-4 a favor da equipa de Santo Tirso – é ver que o grupo está preparado para discutir o resultado “seja em que campo for”, na série 1 da 1ª Divisão da Associação de Futebol do Porto.

Quem olhava para a equipa do Bougadense na tarde de sábado via que pouco mudou relativamente à época transacta. Apenas dois reforços mereceram a titularidade, nomeadamente, Baiano, ex- Gondim, que promete dar vigor ao meio-campo, e o guarda-redes Rui, ex-Labruge, que agradou aos responsáveis pelo clube por estar sempre interventivo na derrota frente ao Tirsense por 1-4, em jogo que serviu de apresentação aos sócios.

A manutenção do núcleo duro do plantel mostra bem a intenção do técnico Luciano Simões em apostar na continuidade e não arriscar com muitas mudanças. Com a saída de Ricardo Sá, Denis e Derlei, que aceitaram outras propostas, a equipa perdeu experiência, mas ganhou vigor e muita vontade. O plantel está mais jovem, basta olhar para João (ex-júnior), Tavares (ex-Ribeirão), Lucas, Diogo (ex-Tirsense), Alexandre e Adriano (ex-júniores Trofense).

Com as novidades que chegaram no sábado a direcção do Bougadense também quis dar uma bancada “remodelada” aos sócios e simpatizantes.

Com o resultado será fácil descortinar os diferentes ritmos das duas equipas que, sublinhe-se, lutam por objectivos antagónicos. No entanto, a derrota do Bougadense não apaga alguns pormenores interessantes que o grupo demonstrou, desde logo o entrosamento de Baiano – impedido de jogar na primeira jornada frente ao Castêlo da Maia por castigo da época passada – e o bom entendimento dos restantes elementos do sector intermédio. Lucas surgiu num dos extremos do ataque, ao lado de Seninho – goleador da temporada transacta – e de Pedro Costa, um dos mais interventivos na partida. Foi, aliás, dos seus pés que saiu o único golo do Bougadense nesta partida aos 66 minutos, numa altura em que o Tirsense já tinha marcado três.

Luciano Simões gostou da “atitude” da equipa, considerando que os jogadores “deram uma boa resposta contra uma equipa bastante forte”. “Fizemos uma primeira parte muito boa. O guarda-redes deles esteve muito bem, mas este jogo foi bom para dar ritmo e confiança à equipa”, afirmou em entrevista ao NT.

O resultado “é o menos importante nesta fase”, considera, porque “o Tirsense luta por outros objectivos que não o Bougadense”.

No que respeita aos novos reforços, Luciano Simões referiu que “se estão a integrar bem”, acreditando que “com o tempo vão melhorar e evoluir”. “São jogadores que vêm equilibrar a equipa e estou confiante que vêm para ajudar”.

O Bougadense começa o campeonato já no próximo domingo, frente ao Castêlo da Maia. Luciano Simões acredita que o plantel “tem valor para discutir o resultado seja em que campo for” e o dos maiatos “não foge à regra”, mesmo sendo um dos candidatos à subida de divisão. Para além do Castêlo, também o Lavrense, o Canidelo e o Perafita parecem querer algo mais do que a 1ª Divisão distrital. Por isso, o treinador bougadense considera que o campeonato “vai ser muito difícil”, mas garante que a equipa “vai tentar fazer o melhor”. Se o melhor for estar entre os cinco primeiros lugares, o treinador não vai enjeitar.